Atriz mirim de Avenida Brasil tem dois pais na vida real

Atriz mirim é criada por dois pais

Foto: Márcio de Souza/Divulgação TV Globo

Na vida real, a atriz Ana Karolina Lannes, a intérprete de Ágata (filha de Carminha - Adriana Esteves - e Tufão - Murilo Benício) na novela "Avenida Brasil", é criada por dois homens. Sem conhecer o pai e depois de perder a mãe aos quatro anos de idade, a estrelinha conta passou a morar com o tio materno, o comissário de bordo Fábio Lopes, de 35 anos, e seu companheiro, o dermatologista João Paulo Afonso, de 30 anos.

"É tranquilo. Eles têm atitudes normais de pais: educam, repreendem, dão amor, carinho, ajudam quando preciso me arrumar", disse a atriz à revista "Contigo!". Segundo o tio da atriz, cuidar de Ana foi um pedido da mãe dela. "'Seis meses antes de a minha irmã falecer, ela pediu que, caso algo acontecesse, era para eu cuidar da Ana. Lutei muito pela guarda. O juiz não queria me dar"', lembrou.

A atriz contou que estava em casa quando sua mãe sofreu um AVC. "Liguei para a emergência, mas pensaram que era trote. Pedi ajuda para uma vizinha, que chamou o resgate. Mas, infelizmente, ela chegou praticamente morta ao hospital. Se tivesse sobrevivido, iria ficar vegetando", lembra. Mesmo tendo convivido pouco com a mãe, a atriz guardou boas lembranças dela. "Ela usava roupas justas, adorava esmaltes vermelhos. Lembro-me de que lia histórias para mim na casa da árvore feita pelo meu padrasto (Antônio)."

Durante algum tempo Ana teve dificuldade para lidar com a situação, pois achava que a culpa era sua. "Na minha cabeça, podia ter feito algo. Passei por um psicólogo até conseguir superar esse sentimento."


Passado o trauma, Ana Karolina foi incentivada pelo tio a entrar para uma agência de jovens talentos e passou a fazer testes. A carreira começou aos cinco anos e hoje, aos 11, Ana Karolina já tem no currículo quatro novelas: "Duas Caras" (2007), "Ciranda de Pedra" (2008) e "Tempos Modernos" (2010). "Penso que, se minha mãe não tivesse ido, talvez eu não teria iniciado minha carreira. Quando morava no sul, minha vida era bem humilde. Deus sabe o que faz."

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente