As recordistas da Playboy

As recordistas da Playboy

Desde que correram os boatos de que Fernanda Young aceitaria o convite da revista Playboy para um ensaio sensual, o Vila Glitter parou para pensar um pouquinho nas capas das revistas - e no frenesi que elas causam. É assim cada vez que acaba uma edição do BBB, cada vez que uma nova beldade surge em horário nobre, cada vez que um jogador de futebol famoso resolve aparecer com aquela menina bonita. É batata: tudo vira um caldo para as revistas masculinas.

Em 20 anos, a Revista Playboy já lançou centenas de capas, todas importantes em sua época. Algumas ficam para sempre na memória coletiva, como é o caso de Xuxa, Maitê Proença - uma das únicas mulheres a ganhar um suplemento especial na revista - e até Roberta Close. Outras vão estar sempre no interesse da publicação, como Sandy, por exemplo. A revista não admite convites e nem gosta de falar sobre isso. Mas é inegável que, se a cantora topasse, até as mulheres comprariam a edição por curiosidade. A Playboy se reserva ao direito de divulgar tudo apenas com contrato fechado, assinado. Certo eles, que já mostram demais quando uma edição chaga às bancas.

Não há muita explicação - que pode vir do aumento da concorrência até o número de sites com ensaios sensuais - mas desde 1999 a Playboy não bate o recorde de venda atingido por ninguém menos que Joana Prado, a Feiticeira mais conhecida do Brasil. A revista a estampou na capa em dezembro daquele ano e vendeu mais de 1,3 milhão de exemplares. Depois disso, a loira posou mais duas vezes para a publicação. A edição de agosto de 2000, com ela na capa, sem o véu que cobria o rosto da personagem é a oitava mais vendida.

A medalha de prata da Playboy é de Suzana Alves, a Tiazinha, também descoberta por Luciano Huck, no antigo programa H. Ela pousou duas vezes, mas foi em março de 1999 que quase alcançou o número de exemplares vendidos com Joana Prado. A outra capa recordista é de março de 2000 e deu à morena, na época também sem máscara, o sétimo lugar no ranking.

Em 1995, Adriane Galisteu remexeu as estruturas, em um ensaio que deu o que falar. Há 14 anos ninguém tira dela o terceiro lugar de vendas, com quase um milhão de exemplares. Na época, ela apresentava o programa "Ponto G", na TV Gazeta.

As recordistas da Playboy

Divulgação

A dobradinha com Scheila Carvalho e Sheila Melo garantiu à revista mais de 800 mil exemplares, em setembro de 1999, e o quinto lugar no ranking de vendas da Playboy. Um ano antes, a Scheila morena já havia fotografado, com um bambolê na cintura, e é dela o posto de quarto lugar. Da galera do É o Tchan!, Carla Perez também angariou boas vendas. Em outubro de 1996 ela garantiu o nono lugar, posando nua ao lado de Papai Noel, e repetiu o sucesso em abril de 1998. Sheila Mello também já tinha sido recordista daquele ano, angariando o posto de 10ª capa mais vendida da Playboy. O sexto lugar é de Marisa Orth, conhecida pelas belas pernas. Ela estampou a capa de agosto de 1998.


A lista de beldades da Playboy com recordes não para nas 10 mais vendidas. Vera Fisher, em 2000, Juliana Paes, em 2004, Deborah Secco, em 1999, e Sabrina Sato, em 2003, também estão no ranking da revista. Da lista de recordistas, a mais antiga é a de Maitê Proença. Em 1987, mais de 700 mil exemplares da edição que estampou suas curvas foram vendidas pelo Brasil.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente