Alessandra Maestrini fala sobre polêmica de "Sexo e as Negas"

Alessandra Maestrini

Foto: Pamela OMS/Divulgação

A atriz Alessandra Maestrini, está de volta à TV nesta terça, 16, na série "Sexo e as negas" da TV Globo. Dirigida por Miguel Falabella, a trama fala sobre preconceito racial e outros temas. Nela, a atriz e cantora vive a dona de um salão de beleza especializado em cabelos afros, mas, contraditoriamente, é uma pessoa racista.

Segundo Alessandra para o site EGO, essa é uma personagem importante de se ter na série. "Se trata de um sitcom consciente e é justamente para se ter esse questionamento que a figura dela é necessária, para mostrar que os negros sofrem precoenceito, sim, tanto que o tema causou polêmica", opina.

Recentemente, Falabella recebeu críticas por conta de denúncias feitas a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) relação ao programa, acusado de estimular estereótipos racistas e machistas.

Sobre isso, a atriz tem uma opinião definida: "As pessoas estão tão acostumadas a serem maltratadas, que quando recebem um presente não o reconhecem e recusam, tomando como uma agressão. Acho que retratar essas pessoas na série é um passo histórico e não podemos tentar impedir que esse passo seja dado", reflete.

Polêmica, aliás, é o que não tem faltado na vida da atriz, que recentemente se declarou bissexual em entrevista a uma revista. Apesar da repercussão da declaração, Alessandra garante que nada mudou em sua vida e que os fãs aceitaram bem a notícia.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: televisão alessandra maestrini