A vida depois do Big Brother Brasil

A vida depois do Big Brother Brasil

Foto-Divulgação Globo

Quem nunca ouviu falar do Big Brother Brasil? O reality show conquista mais e mais fãs a cada edição - já vai para a 11ª! Mas, entra ano e sai ano, brothers e sisters ficam um tempinho aproveitando a fama relâmpago e a reviravolta que a aparição em rede nacional causa e, depois de um tempo, somem.

Nomes como Vanessa Pascale, Alessandra "Leka" Begliomini, Tarciana Lima Mafra, André Augusto "Dhomini", Solange Cristina Couto, Sammy Yukio Ueda, Léa Alves Ferreira, Alberto Pimentel "Caubói", Rafael "Galego", Mirla Prado e Ana Angélica Marques até podem fazer cócegas na cabeça de alguns, mas não passam de uma lembrança gostosa [ou nem tanto] na vida dos telespectadores que não perderam uma chance de dar "aquela espiadinha"enquanto puderam. A vida de pseudo-famoso da maioria deles logo volta ao normal...

Um exemplo é a curitibana DJ Analy Rosa, conhecida por sua graça e afabilidade no BBB 7. Lembra dela? Eliminada com 69% dos votos no 13º de 16 paredões, chegou pertinho da final da edição que deu o prêmio a Diego Alemão. A aparição pública foi encarada de forma natural pela ex-sister. Mesmo não estando mais sob as lentes de paparazzi, ela afirma que valeu a pena participar do reality show. "No começo é difícil sair do anonimato e de repente ser conhecida por todos na rua, mas para minha carreira de DJ foi muito bom, aproveitei para conquistar meu espaço e mostrar meu trabalho nos clubs pelo Brasil".

Desse jeito, impossível pensar em arrependimento. "Foi uma experiência maravilhosa e muito importante na minha vida", afirma a bela, que continua colhendo os frutos conquistados após a saída das telinhas. "Ainda sou reconhecida na rua sim e tenho muitos fãs que acompanham a minha carreira de DJ".


E, diga-se de passagem, o reality show também fez muito bem para a vida pessoal da moça. Quem é que não se lembra do romance estrelado por ela e o brother Alan Pierre, depois que o reality acabou? Pois é, a paixão foi tão arrebatadora que hoje os pombinhos estão "casados e muito felizes". Quase quatro anos de pós-BBB, a vida de Analy se resume a muito trabalho e felicidade. "Minha vida está a mil, estou trabalhando bastante, cuidando do meu filho [Theo, primeiro filho gerado por um casal BBB no Brasil], o maior presente que poderia ganhar de Deus".

Por Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente