Um caso no meu passado!

A história que eu vou contar pra vcs aconteceu comigo há muito tempo atrás, mas eu nunca mais esquecí. Eu já era casada, mas meu casamento não ía lá essas coisas ( até parece que isso mudou com o tempo! ). Eu passava muito tempo na NET. Era uma forma que eu tinha de me sentir menos só. Adorava tc em salas abertas. E foi numa dessas entradas nessas salas que eu conhecí um H que viria a ser muito especial pra mim até hoje.

Nossa empatia foi imediata, como se nos conhecessemos há muito tempo. Tínhamos os mesmos gostos, as mesmas preferências e até as mesmas fantasias. Trocamos MSN e passamos a nos falar diariamente e com o tempo isso já não era suficiente pra matar todo o desejo que tínhamos um no outro. Passamos a nos falar tbm por tel e isso foi quase que um ultimato pra nos conhecermos pessoalmente, coisa que os dois já queriam e não tinha mais como não realizar essa vontade que era maior que qualquer medo que pudessemos ter com esse encontro.

Eu Sou do int. do Rio e ele de SP. Mas nem a distância fez essa paixão diminuir. Ele vinha toda semana me encontrar, passava os fins de semana aqui, hospedado num hotel onde éramos um do outro e nada em volta importava pra nós. Ele me fazia a M mais feliz e realizada do mundo, fazia eu me sentir amada como nunca antes ninguém tinha feito e fazia meu corpo todo arrepiar de desejo quando me tocava. Me beijava como se estivesse me engolindo inteira e fazia amor como se estivesse realizando seu último desejo. Tudo era intenso e profundo entre nós. Nosso amor crescia e o desejo de estarmos juntos aumentava a cada dia. Eu já não conseguía fazer nada sem pensar nele e a semana custava a passar. Minha vida sem ele era nada e quando ele chegava era como se um sol abrisse só pra nós dois, e tudo em volta ficava iluminado.

Fomos levando esse caso por 1 ano e começamos a planejar nosso futuro juntos. Eu não vía a hora de largar tudo e ir embora com ele, e tudo estava caminhando pra que ficássemos juntos antes do Natal chegar. Em novembro eu fazia aniversário e ele veio passar comigo. E como sempre, foi um dia pra lá de especial. Resolvemos que seria a última vez que nos encontraríamos escondidos, e que naquela semana eu falaria tudo pro meu marido e sairia de casa. Indo pra SP viver com meu grande amor. Estávamos tão felizes que nossa hora tinha chegado que fizemos amor como se fosse a nossa primeira vez.

Ele me abraçou tão intensamente, beijou minha boca e me falava no ouvido o quanto eu era importante pra ele e o quanto ele me amava. Meu corpo arrepiava a cada toque de suas mãos em mim, e ele sabía como me fazer arrepiar. Nossa cumplicidade era total, sabíamos tudo que dava prazer no outro, tínhamos tanta intimidade que queríamos realizar todos os nossos desejos, nós nos completávamos.

Aquilo era muita loucura, muito tesão!

Encerramos nosso encontro em grande estilo, marcando pro outro fim de semana nossa ida juntos. Eu teria uma semana pra me libertar de tudo que me prendía aqui.

Fui enrolando durante a semana a conversa que eu teria que ter com meu marido, estava meio que sem coragem, mas a sexta feira chegou e não tinha mais como adiar. Antes dele ir trabalhar, disse pra ele que à noite iríamos ter uma conversa definitiva sobre nosso casamento. Ele saiu dizendo que já não era sem tempo, e eu fiquei em casa pensando que minha hora tinha chegado, eu finalmente seria feliz pra sempre!

Assim que ele saiu meu cel toca. Eu corro pra atender mas não conheço o número que aparecía. Uma voz feminina do outro lado se apresenta como sendo irmã do meu amor de SP, e me diz que estava me ligando porque meu nome estava na agenda do cel dele, e ela estava ligando pra todos os números pra dar a notícia do falecimento dele num acidente de carro na Serra das Araras naquela noite quando ele se dirigia ao Rio. Por um segundo meu coração parecía que ía parar, eu não acreditava no que estava ouvindo ou não queria acreditar, perguntei como tinha acontecido e ela me disse que parecía que ele tinha dormido no volante. Aquilo pra mim era como se eu estivesse levando um tiro e eu mal conseguía respirar. Desliguei aquela ligação como se estivesse desligando o botão que me fazia feliz. Meu mundo escureceu e eu fiquei sem saber o que fazer. Não pude me despedir dele, nem tampouco deixar transparecer minha tristeza. Foi sem dúvida o momento mais difícil da minha vida.

Hoje eu continuo casada, depois do que aconteceu eu tive depressão por achar que tudo aquilo tinha acontecido por eu ter traído meu marido,e como uma forma de me redimir, resolví dar uma segunda chance pro meu casamento. Não adiantou muito, afinal de contas um casamento falido sempre será um casamento falido, mas tive um filho e fiquei muito tempo vivendo apenas por ele. Dezoito anos depois, voltei a entrar na NET, estou fazendo novas amizades mas todas sem envolvimento. O tempo passou e ficou apenas a lembrança gostosa de um momento que eu tive e fui feliz. Um bj da cinha.

Comente