Tubby é falso: aplicativo serviu apenas para protesto

Tubby

O lançamento do aplicativo Tubby seria na quarta-feira (04), mas foi adiado para sexta-feira (06). E, para surpresa dos que estavam ávidos pela ferramenta, na madrugada desta sexta, em vez de um download, os interessados se depararam com um comunicado oficial em vídeo que também foi publicado no site oficial do Tubby com a hashtag #aEsperaTerminou.

Com legendas em coreano, o vídeo revelava o verdadeiro objetivo da campanha: não classificar as pessoas como um objeto. Um suposto acionista explica as funcionalidades do aplicativo, mas quando o recurso de legendas é ativado a verdadeira mensagem aparece.

Abaixo, leia um trecho do comunicado:

"Sério, caras, vocês caíram nessa bobagem? 2014 já está chegando e ainda tem gente querendo regredir para a 6ª série, dando notas para as pessoas do sexo oposto. Droga, as pessoas não são objetos, e a intimidade de um relacionamento, por pior que tenha sido, não pode ser exposta dessa forma. Esse tipo de aplicativo pode até ser ‘mera brincadeira’, mas dão (sic) as ferramentas para pessoas anonimamente fazerem estragos na imagem pública das outras, caso ainda mais grave nos dias atuais em que observamos intimidades filmadas por ex-namorados vazando na rede e tende repercussões drásticas. Sem falar no aspecto sexista, machista, hetenormativo e cruel dentre outros retrocessos que essa futilidade promove. Vocês já ouviram falar de respeito, intimidade e privacidade? Não seja um inbecil, trate as pessoas com respeito."

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: tubby aplicativo tubby tubby falso