Tensão pré-casamento

TPN já ouviu falar

As alianças já estão separadas e chegou a hora de subir ao altar! Parece tudo perfeito, não é mesmo? A verdade é que neste período de noivado aparecem grandes indícios de uma possível loucura. O estresse e a ansiedade desta nova fase trazem a famosa TPN, também conhecida como tensão pré-nupcial. Conhece?

Ela varia de casal para casal, ou melhor, de pessoa para pessoa. E não se sinta um ET, ok? Passar por esta fase é algo normal, como explica a psicóloga Beatriz Acampora: "O casamento é um rito de passagem, assim como da infância para a adolescência. Sendo assim, ele marca uma responsabilidade maior na vida das pessoas, o que causa um estresse muito grande".

Entre as principais causas que podem suscitar a TPN, temos:

Nas mulheres: ficam mais ansiosas do que os homens por conta dos preparativos, das demoras e escolhas. E também tem aquele sonho de fada de casar com um príncipe, o cuidado com o bolo, vestido, tudo!

Nos homens: existe a cobrança social, pensar em ser fiel para sempre, ficar com uma mulher só. A dúvida do que vai acontecer depois, se vai conseguir sustentar a família.

Para o casal: construir um lar, pensar se vai ter filhos ou não, sair do conforto da casa dos pais, medo de não ter o namoro como era antes.

Ou seja, motivos não vão faltar para um casamento começar com o pé esquerdo. Vale lembrar que existem diferentes graus e pode ser que algumas pessoas nem passem por esta fase.

"Existem indivíduos que ficam nervosos na hora e outros que ficam super tensos desde o começo dos preparativos do casamento. A diferença está na expectativa que a pessoa cria. Quanto maior a expectativa, mais tensão. Se for algo natural, não vai causar nada", explica a especialista em relacionamentos.

As consequências desta ansiedade exacerbada podem causar problemas emocionais como dificuldades em conversar, irritação, ideia de que ninguém entende o que você fala e isolamento etc. Também há riscos de problemas físicos, entre eles ansiedade, dor de cabeça, gastrite, úlcera, ganho ou perda excessiva de peso, distúrbio do sono e alimentar.

Tudo vai depender da personalidade e da intensidade de cada um. Porém, como Beatriz explica, este processo é algo natural e mais tranquilo do que antigamente. "Mesmo porque os relacionamentos estão evoluindo".

Para evitar ou diminuir estes efeitos, a psicóloga dá algumas indica: "Organização é importante". E continua: "Tenha em mente que trabalho é trabalho. Hora de escolher o vestido é hora de escolher o vestido. Crie uma agenda , mas não viva o amanhã, viva o hoje! Concentre-se no momento atual. Foque, do contrário não dá para namorar, nem fazer nada direito".

Outro ponto interessante que ela ressalta é a necessidade de a própria pessoa se analisar. Perceber e se perguntar ‘Será que estou exagerando?’, ‘Estou comendo menos?’, ‘Estou tão envolvida no casamento que estou perturbando minhas atividades diárias?’. Respondido isso, peça ajuda para algum membro da família ou amigo.


Outro modo, talvez mais complicado, é criar critérios próprios. Dê um tempo para você, leia um livro, vá ao cinema, esfrie a cabeça e mude o foco de pensar somente no casamento. Viu como é simples? Podemos então terminar com uma ótima dica de Beatriz: "Filme de comédia é uma ótima solução!"

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente