Síndrome de Bridget Jones

Síndrome de Bridget Jones

Você já ouviu falar da síndrome de Bridget Jones? Esse termo, que faz referência ao filme em que a protagonista tem como principal objetivo achar um marido, surgiu após um estudo publicado na revista More em que mulheres de 20 e poucos anos disseram, em média, que a idade ideal para se casar é 26 anos e que a data ideal para o nascimento do primeiro filho é um ano depois.

A pesquisa colocou em cheque a imagem de mulher contemporânea que coloca a carreira e vida social na frente do relacionamento e da família. Mas será que isso realmente funciona assim? A psiquiatra especialista em saúde da mulher, Renata Camacho, acredita que o resultado desse estudo tem a ver com a vontade das mulheres contemporâneas de encontrar equilíbrio em sua vida pessoal e profissional.

"Antes a mulher era só dona de casa e precisou lutar muito para conquistar seu lugar no mercado de trabalho. Agora que está mais valorizada no mercado, já que apesar de ainda existir a desigualdade em relação aos homens há maior espaço, ela volta a prestar

mais atenção a vida pessoal e a importância de construir uma família".

Renata explica que esse equilíbrio é muito importante inclusive para a saúde mental e física da mulher, já que ela precisa estar bem em todos os setores da vida para estar realmente saudável.

A psiquiatra lembra ainda que a necessidade de encontrar um marido reflete o medo que as mulheres tem em ficar sozinhas. "A sociedade cobra que as mulheres se casem e elas aceitam isso".

Mas e o que as ‘novas mulheres’ esperam do marido que tanto procuram? De acordo com Renata elas querem um homem que assim como elas seja moderno. "A busca é pela igualdade nos relacionamentos. Homens que ajudem na criação dos filhos e nas tarefas de casa. Mas isso ainda não funciona muito bem na prática, apesar de muitos homens já terem percebido isso, a maioria ainda tem muito preconceito, por exemplo com a questão das mulheres ganharem mais".

Ainda de acordo com o estudo, o casamento é visto como o principal compromisso pelas mulheres: 68% colocaram a união estável acima de ter um bebê ou comprar uma casa com o parceiro e 60% dizem que é essencial estar casada para ter filhos.


E na sua vida, o casamento é prioridade?

Por Larissa Alvarez

Comente