Serenatas nos tempos de hoje

Serenatas nos tempos de hoje

Trovadores Urbanos/Foto Divulgação

Romantismo não tem idade nem época. Claro que muito já se perdeu, mas nem por isso os apaixonados deixam de fazer as suas declarações de amor à moda antiga, com direito a serenatas.

O costume foi mencionado no Brasil em meados de 1717, pelo francês Le Gentil de la Barbinais, em seu livro "Nouveau voyage autour du monde" (Nova viagem ao redor do mundo). Quando ele passou por Salvador ouvia os acordes das violas tocadas por portugueses. Com o passar do tempo, as simples modinhas comoventes ganharam formas mais elaboradas e versos. Também incorporaram estilos musicais, como o choro com flauta, violão e cavaquinho, e ainda os sambas-canções. E por mais que muita gente não imagine, o hábito ainda é bastante usado hoje em dia, mesmo nas grandes cidades.

Especialista em serenatas, o grupo Trovadores Urbanos, da capital paulista, vive com a agenda lotada. Em finais de semana, por exemplo, eles chegam a fazer 40 serenatas de todos os tipos. Na tradicional, em que podem ir até oito componentes, com vozes, violão, violino e flauta, na casa da amada ou amado, o momento é embalado por um repertório de clássicos, como "Você" (Tim Maia) e "Eu sei que vou teu amar" (Tom Jobim), além de músicas importantes ao casal. O grupo ainda faz surpresas em casamentos, festas e muitas bodas, para românticos da melhor idade (como mostra no vídeo).

"Eles nos buscam para a clássica reconciliação, pedido de desculpas, ou datas especiais do casal. Para aqueles que querem surpreender de verdade, nos usamos um coração de 1,70, com uma atriz no meio dele. Além de cantar, ela também conta a história dos dois, com os fatos mais importantes. É emoção na certa!", conta Maída Noaves, coordenadora do grupo.

Homens e mulheres, de todas as idades, buscam o serviço. "Outro dia mesmo me ligou um rapaz de 18 anos que brigou com a namorada". Pioneiro em levar a tradição das serenatas, o grupo de 50 músicos se reveza nas cantorias e homenagens pelas ruas de São Paulo. Com direito a shows no exterior e seis CDs gravados, os trovadores completam 20 anos de estrada em 2010 cheio de histórias para contar. "Algumas delas estarão no nosso livro que pretendemos lançar ano que vem", acrescenta a coordenadora.

[galeria]

Segundo Maída, em uma delas um rapaz encomendou a serenata para pedir a moça em namoro. No ano seguinte, os seresteiros estavam cantando no casamento deles. A partir daí, a cada aniversário de casamento e a cada filho, uma serenata. Já são cinco anos de união e dois filhos.

Também a lista de clientes cativos, muitos homens que usam o "artifício" da serenata para ficar em harmonia com a esposa e, de quebra, conquistar as amantes. "Fiquei sabendo que um deles tinha até duas famílias". Como o grupo já passou por situações prá lá de embaraçosas, no caso das amantes, Maída conta que eles passaram a "estudar" melhor as situações da serenata. Em uma delas, por exemplo, encaminhada à amante, na própria casa dela, a família sequer sabia do relacionamento. "Ás vezes, a ideia da serenata não dá certo e a mulher joga de tudo em cima da gente, até o sapato do cara", conta. Mas claro que tudo é contornado sempre com um muito bom humor.

A coordenadora diz que o público GLS também gosta bastante de oferecer uma serenata. E também entre eles ela lembra de um fato inusitado. "A serenata era de uma mulher para outra. Contratante e homenageada ouviram-na o tempo todo abraçadinhas. No meio da apresentação, a trovadora foi entregar o CD do grupo para a homenageada. Sem titubear, esta puxou forte e rápido a nuca da cantora, e tascou-lhe um beijo na boca. Como cliente tem sempre razão, ela, mesmo sem graça, sorriu".

Algumas até merecerem ser destaque nos jornais. Maída conta que a serenata era em uma faculdade, mas o contratante, que tinha brigado com a homenageada, não estava lá. Alunos e Trovadores saíram, então, de sala em sala procurando a menina. Ao encontrá-la, um coro de 50 vozes cantou: "volta, vem viver ao meu lado...".

leia também


Os trovadores mantiveram a tradição da serenata, mas também se adaptaram ao mundo moderno. Há gravação de DVD especialmente para quem mora à distância e até serenatas virtuais. Para mandar a sua basta acessar o site do grupo www.trovadoresurbanos.com.br

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento amor romantismo serenata