Sem namorado – E de vem com a vida

Dia dos Namorados vem chegando e o sentimento de solidão para quem está sozinho parece que aumenta. Eu bem sei disso porque já passei muitos dias dos namorados sozinha, e em diferentes fases da minha vida.

Afinal, ninguém fala em outra coisa a não ser no dia 12 de junho. Para onde se olha está lá um coração, dois pombinhos se beijando, um casal de enamorados ou, simplesmente, dois “ficantes”.

O comércio está a mil como sempre, é claro! Imagine perder uma data dessas!

As revistas, os portais, os blogs têm sugestões de presentes para todos os tipos de apaixonados, há possibilidade de viagens românticas, passeios apaixonantes, e muitas promessas.

Nessa época do ano, parece que tudo foi feito para se viver a dois - Jantar, só se for a dois, sair a dois, apreciar um bom vinho tem que ser a dois e por aí vai.

Muito amor no ar e um friozinho que promete, no meio de um feriadão que pode ser comemorado até em uma viagem “pré lua de Mel” para uma Serra. Hum... Parece ser uma boa pedida heim?

Até aí tudo bem, mas ninguém se lembra de quem por algum motivo está sozinho.

Será que a pessoa tem mesmo que ficar se sentindo “micada” ou começar a namorar só para não passar este dia tão especial na solidão?

A resposta é não. Definitivamente, não!

É preciso manter-se firme, aprender a se dar prazer. Quem está em dúvida se teria valido a pena suportar um amor ruim ou está começando a se sentir um mau agouro ambulante, vamos parar com isso já.

O sentimento de solidão não tem nada a ver com estar sem namorado, amante ou marido. Tem a ver com o quanto nos damos bem com nós mesmos e com os outros. Estar sozinho pode ser uma grande opção, pelo menos por hora.

Caso o prognóstico seja passar esta data sem companhia e você é do tipo que se amargura ao ver os belos casais “super” apaixonados trocando presentes, segue aqui algumas alternativas:

Dicas para sobreviver ao massacre do dia dos namorados:

- Convide um amigo para ir brincar em um parque de diversões.

- Não existe nada que alivie mais a tensão do que se aventurar na montanha-russa ou gritar feito louco em algum brinquedo bem violento. Pode ser divertido, infantil e a noite pode se transformar numa boa lembrança.

- Convide amigas para uns drinks em casa, todas deve colaborar levando um ingrediente secreto, o que cada uma quiser. Pode ser engraçado, hilário, atrapalhado e, porque não, render boas risadas.

- Vá a uma festança de Santo Antônio. Não existe nada mais delicioso que uma boa festa junina com amigos. Além de comidinhas saborosas, dá para brincar de fazer pedidos amorosos para o santo resolver. Quem sabe no próximo ano não consiga encontrar sua cara metade. Ou será metade cara?

- Faça alguma coisa que traga prazer pessoal.

- Ou dê uma volta pela cidade e pare para tomar um café em algum lugar gostoso. Quem sabe não está aí a sua oportunidade de encontrar o príncipe tão esperado.

- Se quiser mesmo ficar de bode, fique. Se encontrar uma amiga para ficar de bode junto, vocês podem até acabar a noite dando risadas e chegar à conclusão de que o Dia dos Namorados é uma data comercial, criada para aumentar a venda de chocolates e flores.

Estar sozinho pode ser um grande alívio, um ótimo negócio ou até mesmo uma idéia interessante que, mesmo temporária, deve ser curtida. Afinal, no fundo todos nós sabemos que o amor está no ar.

Basta sintonizar. Sabe como? Aprendendo a gostar de estar com você. Acredite! Bem melhor esperar do que aturar uma “mala”, não acha?

Comente

Assuntos relacionados: amor namoro dia dos namorados 12 de junho