Retratos da família brasileira

Retratos da família brasileira

Constanza Pascolato e família (neta, mãe e filha). Foto/Fifi Tong

Imigrantes de todas as partes do mundo aqui se estabeleceram com suas famílias e contribuíram para o desenvolvimento do país. Cada um deles tem sempre boas histórias para contar. Uma delas é a fotógrafa Fifi Tong, descendente de chineses de Xangai.

Conhecida no meio publicitário como uma das grandes retratistas brasileiras, a fotógrafa de origem chinesa Fifi Tong desenvolveu o livro "Origem - Retratos de Família no Brasil". Depois de quinze anos de pesquisa, em várias capitais, a fotógrafa reuniu 50 retratos de famílias, de etnias, níveis sociais e regiões diferentes.

"Tudo começou com o meu retrato em família, revendo vestidos chineses que eram de minha avó e minha mãe. Minha avó estava envelhecendo, achei que era uma oportunidade. Eram as gerações. Um retrato sem pretensão. Quando vi as fotos reveladas percebi que poderia ser um projeto significativo", lembra.

No início do projeto, a ideia era apenas fotografar mulheres, mas depois de conhecer as particularidades de cada família ela foi além, e se questionava à medida que ia fazendo as fotos dos integrantes, que, assim como ela, vieram de longe. "Que força é essa que envolve, enlaça e transforma estrangeiros em brasileiros? Todas essas questões surgiram."

Retratos da família brasileira

Foto/Divulgação

Ela começou o trabalho retratando famílias por indicações de amigos. A partir das conversas, ela observou como muitas delas carregavam traços no tempo. "E passei a buscar aquelas com muitas gerações. A coisa foi se formando: a genética, a descendência, as famílias falando sobre elas mesmas." Uma das famílias retratadas é a da consultora de moda Constanza Pascolato, que nasceu na Itália e chegou com seus familiares a São Paulo, em fevereiro de 1946, fugindo da Segunda Guerra Mundial.

Fifi clicou filhos e netos de africanos, europeus e asiáticos, famílias conhecidas e anônimas brasileiras. Um dos objetivos do livro é propor a discussão do valor da família. "Quero formar um grande banco de imagens e de dados das famílias brasileiras, e todo mundo pode participar."


O lançamento será no dia 29 de agosto, no Memorial do Imigrante (Rua Visconde de Parnaíba, 1316 - Mooca (São Paulo). Depois disso, ele estará nas principais livrarias de todo país.

Por Juliana Lopes

Comente