Reconciliação: dá para perdoar de verdade uma traição?

Reconciliação dá para perdoar uma traição de verda

Foto/Reprodução Celebrity Jabber

Depois que Kristen Stewart traiu o namorado, Robert Pattinson, com o diretor Rupert Sanders, muito se falou sobre a infidelidade no relacionamento. Mas, espera aí, apesar de todo o puritanismo e hipocrisia da sociedade, as traições conjugais são bem mais normais do que a gente imagina. Ou não?

Então, porque quando uma situação dessas acontece fora do ‘mundo real’ as especulações sobre a possível reconciliação causa tanta indignação? Isso não podemos saber. O fato é que o assunto veio à tona depois que a revista People publicou que o casal queridinho de Hollywood estariam novamente juntos.

Para quem está se perguntando os motivos para o gato mais cobiçado do pedaço ter reatado com a morena, uma fonte próxima aos astros declarou à revista que Pattinson estava com o coração partido após a separação e que queria seguir em frente. "Mais fácil dizer do que fazer... e claramente mais difícil que o esperado", disse a fonte.

Pois é, quem já viveu uma paixão sabe muito bem como é difícil comandar os impulsos do coração. Não devemos esquecer também que o ser humano é inerente ao erro e que, partindo desse princípio, a traição é algo compreensível. Diariamente conhecemos pessoas das quais podem nos fazer encantar e, até mesmo, apaixonar enquanto estamos comprometidos com outra.

O risco de cair em tentação está mais presente em nossas vidas do que imaginamos, mas como fazer quando tudo não passou de uma ilusão? Admitir o erro e lutar pelo que queremos, assim como Kristen fez. A atriz não teve medo das ‘bocas pequenas’ e declarou em alto e bom som que traiu o bofe, sim, mas deixou bem claro também que esperava que o namorado pudesse perdoá-la ao invés de colocar um ponto final ao relacionamento de três anos.

Até o momento, ao que tudo indica, os pombinhos estão a caminho de se acertar. Mas, e você, seria capaz de perdoar uma traição? Se você está passando por uma situação parecida e não sabe se perdoa ou não o gato pela pulada de cerca, antes de mais nada, saiba que desculpar a mancada sem perdoar de fato o ocorrido não basta.

Afinal, não adianta voltar ao namoro se na primeira briga você usar tudo o que ele fez como arma. Se perdoou a traição, esqueça de uma vez que ela aconteceu e bola pra frente. Nada de ficar se armando contra o inimigo que não existe. Lembre-se que a felicidade não vem embrulhada em uma embalagem impermeável. Por isso é preciso encarar os riscos de peito e coração abertos.

Por Paula Perdiz

Comente