Queremos sempre o que é mais difícil?

Um conselho que se dá a alguém que quer conquistar um amor é o conhecido ?faça-se de difícil?. Segundo essa máxima, ninguém gosta de ter o outro ao alcance das mãos, mas, sim, gosta de ter de batalhar para ganhar aquela pessoa desejada.

Confesso que não sou muito fã dessa abordagem. Batalhar para ganhar uma pessoa é até interessante, com isso eu concordo. Não aceito ? e o termo é esse mesmo, aceitar ? é que acabemos correndo atrás de indivíduos que nem mesmo sabem de nossa existência apenas porque esses indivíduos são mais difíceis. Para mim, esse caso me lembrar outros que já mencionei, como ficar esperando um telefonema que nunca vem, mas continuamos esperando porque a pessoa está se fazendo de difícil.

Num relacionamento, ainda que ainda no começo, é preciso que ambos envolvidos estejam dispostos a dar e a receber, não apenas cobrar e aceitar o que lhes é oferecido. Amantes dfíceis, que gostam de mostrar que são superiores, ou não tratam o outro com o mesmo carinho com que são tratados, não merecem carinho algum, muito menos tempo gasto em pensamentos com eles.

Relacionamentos são delicados e exigem cuidado constante, como uma plantinha em crescimento. Mostre ao outro que você o ama, que você se importa, que você gosta de ser lembrado também. E não fique correndo atrás daquela pessoa difícil, que o(a) maltrata apenas para que você faça exatamente aquilo que ele(a) deseja.

Claro que precisamos considerar duas situações que não se enquadram acima. Uma é o próprio temperamento da pessoa desejada. Se a pessoa não é de ficar mandando flores, cartões, presentes, ligar dizendo que ama e coisas do tipo, será muito difícil conseguir mudá-la, mas nem recomendo tal coisa. Aceite-a como ela é ou siga em frente, se vai sofrer com isso. A outra situação é quando se deseja realmente alguém e pretende-se investir nisso. Vá em frente, contanto que seja um desejo real. Não caia é na história de ir atrás de algo difícil apenas porque é difícil. Dessa forma, acaba-se frustrado(a) por não conseguir o que era difícil ou por descobrir que o difícil não valia a pena ser conquistado.

Comente