Quando os Olhos Denunciam a Emoção Sentida...

Há quem diga que é impossível encontrar "verdade" aqui nesse mundo caótico  e artificial da internet. Alguns dizem que aqui, as pessoas se escondem, não são reais.

Não posso concordar com essas pessoas. Não completamente. Há muita "verdade" sim. E muita "gente de verdade", o que é melhor. Poderia até citar várias dessas pessoas. Mas, tomaria espaço pra caramba!

E quando eu digo "gente de verdade", refiro-me àquelas pessoas que "se mostram". Refiro-me àquelas que escancaram sentimentos, pensamentos, desabafos, ideias, desilusões, enfim, falo de pessoas que ficam pelo "avesso" e mostram isso ao mundo bem aqui, nessa outra realidade que é a internet. Isso não quer dizer que tenham que mostrar necessariamente seus rostos. #Fato!

Fico pensando no monte de "gente de verdade" que  já conheci nesses 2 anos e 5 meses, através do Tempestade de Ideias. Pessoas que nem ao menos vi o rosto ou apertei a mão, mas que se tornaram quase que 'amigos de infância', tamanha foi a proximidade que ocorreu entre as ideias e os sentimentos. #Confessoque já fui presenteada com algumas amizades "virtuais" muito especiais. E disso, me orgulho muito.

São pessoas que me contam sobre suas vidas, que me expõem seus medos e angústias, que me falam sobre seus amores, dores e dissabores, que compartilham comigo o seu próprio mundo, assim como compartilho "um muito" do meu mundo aqui nesse blog.

Um vez escrevi um texto que falava sobre um velhinho que "sugava as histórias alheias". Acho que sou um pouco como ele... De repente, me vejo lendo ou ouvindo confissões de pessoas que nunca imaginei, ou seja, de "pessoas de verdade", mas que não conheço pessoalmente (ainda).

Ontem, recebi um e-mail que me comoveu e me fez pensar muito nisso tudo. A pessoa que me enviou o e-mail saberá que estou falando dela. Foi um relato emocionante sobre sua vida. Vida essa, pelo que entendi, marcada por alegrias, tristezas, mágoas, esquecimentos, ressentimentos, superações e desafios constantes.

Fiquei feliz pela confiança que essa pessoa depositou em mim. Mesmo me conhecendo somente através do blog, me fez confidências que me deixaram  quase sem palavras.

Porém, ela não foi a primeira que fez isso. Outros casos como esse, "reais" e "virtuais", já me surpreenderam. Do nada, alguém encosta em mim e desarma-se. Oferece-me "de bandeja" e sem que eu tenha requisitado antes, uma narrativa de sua própria vida... Mas não é aquela vida que todos sabem. É aquela parte da vida que guardamos e que revelamos somente a alguns...

Não procuro saber porque logo eu fui escolhida.  Também não me sinto mais importante do que os outros por causa disso. Procuro apenas ouvir (ou ler!) o que a pessoa quer me dizer. Sem julgamentos.

Só que alguns desses desabafos vêm de onde eu menos espero...

[imgImportadorBlog-7]

Comente

Assuntos relacionados: reflexões