Pesquisa mostra dados sobre assédio sexual na internet

A pesquisa mostra como o assédio tem afetado as experiências on-line
assédio-internet

Foto - Shutterstock

Um novo estudo realizado pelo instituto “Pew Research Center”, nos Estados Unidos, afirmou que pelo menos 26% de jovens mulheres entre 18 e 24 anos já foram perseguidas on-line, e 25% já foram alvo de assédio sexual via internet.

A pesquisa é sobre a internet americana e tenta quantificar o assédio em todas as suas formas, que vão desde xingamentos e esforços para constranger os outros, até comportamentos mais extremos, como perseguição, ameaças físicas e assédio sexual - em especial com mulheres.

Entre as pessoas que disseram ter sido assediadas on-line, 55% relataram que o sentiram exclusivamente em formas mais brandas, enquanto 45% disseram que foram objeto de variedades graves de assédio. De todos os usuários adultos da internet, 22% tinham experimentado formas leves de assédio on-line, relatou o Pew, e 18% tinham vivido formas graves.

Metade das pessoas que disseram ter sido assediadas não conhecia a pessoa responsável pelo episódio mais recente. Apesar de intimidação on-line das mulheres ter recebido mais atenção nos últimos tempos, a pesquisa traz um dado instigante: os homens são um pouco mais propensos que mulheres a sofrer assédio internet de alguma forma, em 44% para 37%. 

Quase três quartos dos usuários de internet tinham testemunhado alguém sendo assediado on-line.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: assédio sexual internet