O último telefonema.

Mais uma de tantas aventuras amorosas que já tive, essa agora é triste. Há alguns anos fui com meu ex-namorado pra um casamento de um amigo dele que eu ainda não conhecia, o vejo como hoje, ele sentado à mesa abraçado com a namorada, eu de frente a ele não parava de olhá-lo, safada hein! Pois bem, ele também não parava de me olhar, o meu ex e a namorada já estavam notando os olhares para despistar resolvi sair um pouco da festa, voltei cumprimentei os noivos, bebemos tudo aconteceu na mais perfeita ordem. Semanas depois nos encontramos outra vez, e nada, não houve olhares, nada. Passei a ser conhecida da namorada do rapaz...mas, o ciúme do meu ex começou a dar sinal de vida, que deixei pra lá. Numa festa resolvemos trocar os casais e dançar, tentei dançar com ele e foi trágico, erramos os passos eu não consegui me aproximar e nem ele me abraçar, não sei o que houve. Algum tempo passou engravidei, terminei o relacionamento com meu ex por causa da gravidez, não dava mais. Saí do município passei 6 anos na capital e de repente volto pra terrinha, União dos Palmares, meu mundo, meu lugar. Minha filha então com 6 anos, deficiente mental, mas, isso é outra fase de minha vida, ela parece normal mas, enfim é minha...Em frente a Caixa econômica eu o reconheci lindo, charmoso como sempre, ele ficou empolgado, perguntei pelo genitor de minha filha, afinal foram amigos, e ele disse que era um sonho estar comigo, me encontrar depois de tanto tempo, pegou todos os meus numeros de telefone, marcamos um encontro, fui sem saber se era casado, solteiro, primeiro encontro, nosso primeiro beijo e nossa primeira noite, fantástica noite. Algumas vezes nos encontramos e como sempre a diversão vem primeiro, um dia ele viaja e o telefone dele começa a chamar, ela a esposa dele, lembra da namorada antiga virou esposa com filhinha de cinco anos, o máximo! Sabendo da situação, resolvi deixá-lo, quando ele voltou ligava pra mim sem parar, até quando novamente nos encontramos ele me explicou fingi que acreditava, só que ele mentia muito e eu fingia que acreditava, mesmo que fosse verdade não acreditava. Ele se acidentou, ficou inconsciente, fez cirurgia e tudo, de repente passei meses sem vê-lo nem receber ligação alguma. Fiquei aliviada, tempos depois ele liga dizendo que estava livre, resolvera a situação e que até o fim do ano de 2010 resolveria nossa situação pois o que ele mais queria era ter um outro filho um menino comigo, e eu assustada com a proposta sempre sem levar a sério confirmava. Meses e meses passaram chegou novembro de 2010, começaram as ligações dele sem parar, dia e noite várias querendo falar comigo, e todas a cobrar coisa que eu odeio, aceitei uma de uma quarta-feira dia 08/12 onde ele me pediu perdão por tudo que tinha feito, que disse que fui a única mulher no mundo que realmente era completa pra ele, que tinha algo pra dizer que iria mudar minha vida e a dele, que queria muito um encontro e que antes de morrer queria me ver, briguei com ele por causa dessas palavras, e passei a semana toda ocupada com problemas considerados importantes, e durante toda a semana foi assim, no sábado ligou pra mim três vezes, e no domingo também mais três vezes, apenas um detalhe, ELE HAVIA LIGADO PRA MIM UMA HORA ANTES DE MORRER, ele era vaqueiro, estava vacinando uns animais e quando estava indo pra casa de repente o cavalo caiu e ele caiu junto batendo a cabeça no chão socorreram mas, foi tarde morreu na segunda-feira dia 13/12. Quando fiquei sabendo não acreditei como até agora não acredito, o remorso toma conta de mim dia após dia, por que não atendi, àqueles telefonemas, por que não marquei um encontro, por que deixei que o orgulho tomasse conta de mim, fui visitar o túlmulo dele, e mesmo com meu pedido de perdão, a dor não para, então resolvi que de hoje em diante, não importa quem seja nunca mais vou deixar de atender as chamadas, por que qualquer telefonema poderá ser o último telefonema.

Obrigada a todos.

Comente