O Que Você Faria Se o Amor da Sua Vida Estivesse com os Dias Contados?

A vida é muito curta para viver reclamando.

Estamos cansados de saber disso e, mesmo assim, reclamamos do café morno, da bolacha murcha, da segunda-feira, da bolsa pesada, da camisinha no sexo, do bad hair day, do detergente que não rende, do vizinho velhinho que escuta TV no último volume, do preço do iPhone no Brasil. E muitas vezes, imersos nas nossas queixas e nos nossos problemas, esquecemos de aproveitar a vida e de dar valor a quem sempre esteve conosco.

Dê-nos licença para propor um exercício bem simples e rápido. Olhe para o lado, conte as companhias que realmente valem a pena na sua vida e responda: para quantas delas você já dispensou o mínimo de carinho e atenção hoje? Se a sua resposta for nenhuma, está na hora de rever os seus conceitos. E rápido. A vida é efêmera, imprevisível e vem sem garantia contra defeitos e acidentes de percurso. Se num momento tudo está bem, no instante seguinte tudo pode mudar de figura.

Foi mais ou menos o que aconteceu com o casal Angelo e Jennifer Merendino. Na época casados há cinco meses, Jennifer descobriu um câncer de mama e se submeteu a um tratamento quimioterápico que durou cinco anos. Durante todo esse tempo, Angelo ficou do lado dela, fotografou a luta da amada e disponibilizou as imagens em um projeto chamado The Battle We Didn´t Choose: My wife's fight with breast cancer (em português, A batalha que nós não escolhemos: A luta da minha esposa contra o câncer de mama). Infelizmente, o final da história não é como nos filmes de Hollywood. Mas o CSV recomenda esse ensaio como um incentivo à conscientização e à valorização da vida.

Fonte

Vale muito à pena conferir também Quimioterapia e beleza. Dicas de beleza, receitas, truques, makes e cosméticos para passar essa barra com estilo, e sem tristeza, né?

hilariaoliveira.blogspot.com/

Comente