O que as mulheres querem?

O que as mulheres querem Prazer e parceria

Foto Potostock/ http://migre.me/8deDS

Por mais clichê que possa parecer o Dia Internacional da Mulher sempre causa alguma reflexão nas mulheres, e porque não, nos homens. As mulheres estão com tudo, hoje mais do que nunca, elas conseguiram quase tudo, estão ocupando cargos inéditos na área de justiça, são independentes, mas continuam ganhando em torno de 30% a menos que os homens nos mesmos cargos.

A novidade é que as mulheres já não enxergam mais no homem o porto seguro e provedor, elas querem mesmo é se divertir, e ter alguém que as entenda e as aceite como são. A questão financeira parece não ser tão importante, ou pelo menos deixou de ser protagonista.

O Vila Dois foi buscar diversas opiniões com a mulherada que comenta nas redes sociais, sempre de olho no mundo, e no que realmente vale a pena, sentir-se viva, cada uma do seu jeito.

A pergunta foi: o que as mulheres querem?

Satisfação ou estabilidade financeira? E o que vimos foi que a mulher leva em conta a identificação com os objetivos dos dois: ela dá força, mas fora a grana, ela quer sorrir mais e quer ter seus simples momentos de Amélia.

Luciana, 34 anos, arquiteta, afirma categórica: "Eu quero amor! Não preciso de um cara que pague minhas contas. Claro que para tudo há um limite, o parceiro não pode ser um encostado, precisa ter sua independência financeira. Tem que ser auto-suficiente, tanto quanto eu. Mas por experiência, aposto na busca pelo prazer".

Já a produtora Gabriela, aposta na independência, "As mulheres de 30+ procuram maturidade emocional em um homem, elas querem alguém para dividir sonhos e prazeres, os homens que elas querem já alcançaram o mesmo patamar social que elas. As mais novas ainda querem alguém que as ajude a alcançar o que querem".

Natália, arquiteta, 26 anos, não abre mão do que conquistou, mas fala "na lata": "Eu jamais toparia manter num relacionamento se o cara não tivesse pelo menos a mesma capacidade financeira que eu. Porém, hoje em dia se eu pudesse trabalhar por prazer, tendo um cara que me bancasse, seria muito melhor. Infelizmente não é a minha condição. Vejo algumas amigas solteiras, que também buscam homens que já tenham uma boa condição financeira. Não ter um carro, por exemplo, é eliminação certa".

A seleção natural pode até tirar do páreo o possível "homem da sua vida". E se ele for mesmo, vai batalhar. Certo? Melina, engenheira de alimentos, 23 anos, propõe uma reflexão a respeito, "acho que essa independência feminina também nos leva à fazermos uma pré-seleção, não necessariamente eliminação. Claro que isso pode ser péssimo, nunca saberemos se o pré-eliminado seria "o cara".

Finalizamos nossa pequena, mas muito rica, pesquisa, com a declaração de Carmen, 48 anos, professora de educação física. Ela sabe bem o valor da sua independência: "Uma vez li em algum lugar que "quem paga a conta é quem diz a hora de se levantar da mesa", e aprendi bastante com isso, e mais ainda sobre mim mesma a ponto de saber que eu não combino com este tipo de controle".


É um contrasenso interessante observar algumas opiniões e anseios. A mulher de hoje anda meio cansada de 'ter que ser forte', às vezes, é bom ter companheiro que realmente a apoie e entenda sua condição feminina na sociedade e dentro de casa. Se os homens não entenderem isso, perderão a chance de conviver. Por outro lado, vencer e mandar na própria vida é uma conquista inigualável, que pode ser ainda mais gostosa ao lado de alguém especial.

Por Giseli Miliozi

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento sexo prazer amor respeito