o passado bate a porta... o que fazer?

dia desses li no blog da Taty sobre um reencontro queela teve com o primo do primo e que a levou ao ápice de uma relação...

pois bem...

o passado também voltou pra mexer comigo

sou casada há masi de vinte anos... sempre me achei acima de certas coisas da vida...

respeito meu marido, embora muitas vezes não tenha sido respeitada... mas isso não vem ao caso agora..

sempre condenei pessoas que davam passeios fora do casamento... nunca fui de olhar para outros homens, achava alguns bonitos, mas era somente isso mesmo, nunca os olhei com olhos de gueixa, essas coisas... sempre acreditei que eu estava certa nisso...

um belo dia, estou eu a ler meus e-mails e ao acessar meu orkut eis que salta uma janelinha com uma mensagem de pedido para adicionar: "ei, é vc que é vc mesmo? conheci alguém há algum tempo que também gostava desse esporte" junto vinha um endereço do hotmail... e como não tenho um nome muito comum? é claro que ele sabia que era eu mesma... Rosi é o nome pelo qual minha família me chama... diminutivo de um outro... era um amor do passado... de muito antes de conhecer meu marido... um amor que me deixou sem nem ao menos dizer adeus...

assim, ele sabia com quem estava falando e eu ao ver aquele homem quase cai de costa... desliguei o computador na mesma hora... como se ele estivesse em minha frente e pudesse ver-me ali... depois ri dessa atitude...

enfim, quase fundi a cuca pensando se o adicionaria ou não aos meus contatos... adicionei, com o coração aos saltos mas adicionei... e respondi simplesmente com uma música que marcou nossa história, pensei que ele nem mesmo se lembraria dela...

passei a noite em claro... relembrando algo que estava escondido em mim...

no dia seguinte tinha uma mensagem falando da música, de como ela o acompanhou na vida dele, nos momentos mais difícieis e nos mais alegres também... e pedia que eu respondesse nem que fosse pra dizer um oi, tchau..

um diadepois vinha o pedido para adicioná-lo no msn... novamente meu coração deu um solavanco, quase parou, mas voltou a bater num descompasso total...

adicionei...

logo em seguida veio a mensagem: oi, sumida

imediatamente desliguei o computador novamente... que ódio senti naquele momento... ele me abandonou, depois vinha com aquela conversa de oi sumida... na mesma hora liguei novamente e resolvi responder a altura..

disse que não era bem eu o sumido ali, afinal quem ficou a ver navios fui eu... perguntei o que ele queria comigo bem na lata, dei logo um chega pra lá... falei algumas coisas... ele me pediu perdão pelo que fizera... contou-me sobre a vida dele, da esposa, do filho...

eu falei sobre meus filhos, meu marido, minha vida...

demorou cerca de dois meses para eu dormir direito novamente...

desde a primeira mensagem eu já sabia que aquela história estava viva em mim...

eu disse isso a ele...

ele disse que sentia a mesma coisa... que se arrependia muito de não ter voltado, ou por não ter me levado com ele...

enfim...

com isso perdi 15 quilos

ele também

está sendo uma tortura sem fim... moramos muito distantes um do outro... as vezes penso que isso é uma bênção... outras penso que é simplesmente tortura...

meu coração e meu corpo anseiam por ele...

minha razão me diz pra ficar quieta e esperar essa vontade passar...

sou muito responsável em relação à minha família, e apesar de meus filhos estarem adultos creio que não teria coragem de deixá-los... ´por outro lado ele também pensa dessa forma...

cogitamos nos encontrarmos, vivermos esse amor... depois desistimos...

cogitamos parar de nos falarmos... mas também desistimos...

sei que estamos ambos lutando para esquecermo-nos um do outro...

o coração as vezes fala mais alto...

outras vezes a razão se faz presente...

sei que estamos vivendo num dilema horroroso...

entre amar e esquecer...

tem horas que penso que vou enlouquecer...

mas vai passar...

Comente

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?