O informante das mulheres

O informante das mulheres

Xico Sá

Entender o que se passa no universo masculino e ter conhecimento de tudo que eles pensam sobre o sexo oposto é incógnita para qualquer mulher. O manual de instrução que explica as peculiaridades da cabeça deles é praticamente inacessível, sagrado. Para entender um homem, deve-se pensar como tal. Alguma mulher se candidata?

É fato que as mulheres adorariam saber o que os homens conversam na mesa de bar ou no futebol, mas pensar como um homem está fora de cogitação, certo? Já que não podemos nos infiltrar nas reuniões masculinas, tampouco decifrar o que eles fazem nesses rituais, a solução foi arrumar um informante. Afinal, ninguém melhor para falar sobre o comportamento dos homens do que um dos membros do clube.

Não, ele não traiu o código de honra masculino. Simplesmente resolveu nos contar o que os machos de plantão fazem quando estão longe das mulheres. O nome do informante é Xico Sá. Jornalista e escritor, publicou em 2003 “Modos de macho & Modinhas de Fêmea: A Educação Sentimental do Homem”, pela Editora Record. Nessa obra, revelou os segredos da testosterona por meio de crônicas. Nele Xico evidencia o tipo de atitude que os homens tem quando não estamos perto, mas sem perder a elegância com as damas.

A explicação sobre o comportamento dos homens não ficou restrita apenas à cartilha: agora virou a peça de teatro. “Modos de macho & Modinhas de fêmea: A Educação Sentimental do Homem”, estreou em fevereiro, em Brasilia, com direção de Roberto Talma. “É uma peça para mulheres, como se eu entregasse o momento que os homens conversam com os amigos no bar ou no futebol e o que eles falam sobre as mulheres”, explica Xico. Ele diz que conversa com muitos homens e mulheres e escuta história dos dois lados. São dessas conversas que o jornalista tira inspiração para escrever suas colulas. Os garçons de restaurantes e bares também são seus informantes e lhe contam tudo que escutam nas mesas e as discussões de casais.

Na peça, Xico apresenta a realidade de três homens com estilos, comportamentos e personalidades diferentes e o que cada um pensa do mundo: o “Macho das Cavernas”, o “Macho Normal” e o “Macho Metrossexual”. O escritor explica que estes são so três perfis de homens que predominam entre os grupos de amigos.

Para saber o que os homens pensam das mulheres é necessário ler o livro e assistir a peça, mas Xico dá uma prévia do que se passa na mente desconhecida de um homem. “Macho que é macho não sabe diferenciar uma estria de uma celulite. Os homens não são muito observadores” , afirma o informante. Ele conta também que vê os homens como “vírgula ou no máximo ponto e vírgula” e as mulheres “como ponto final”.

Essa atribuição de apelidos se dá pelo fatos dos homens não saberem terminar relacionamentos e as mulheres, por mais que sofram, sabem colocar um ponto final na relação. Além de jornalista, escritor e informante dos universo masculino, Xico também é conselheiro sentimental de suas amigas - e de tanto ouvir o que elas tem a dizer, chegou a essa conclusão. “As mulheres estão muito mais independentes em vários aspectos e isso assusta os homens que não sabem lidar com essa nova mulher”, ressalta.

É preciso mais do que um livro e uma peça para entender o que os homens tem dentro da cabeça. Mas já é um bom começo. Para nossa sorte, a peça percorrerá o Brasil a partir da segunda quinzena de março. Enquanto isso Xico, senta-se na mesa de bar com os ouvidos atentos e bloco de notas na mão. Pelo espião do bem, as mulheres agradecem.

Por Cínthya Dávila (MBPress)

Comente