Nunca duvide dos amores improváveis

Escrito nas estrelas

O filme 'Escrito nas Estrelas" nos faz pensar no amor como um sentimento belo e libertador. Na imagem acima o casal protagonista da história. Foto/Cine mabh

É fácil dizer que o amor desperta o que há de melhor em nós. Mas que transformações um amor pode fazer pelas nossas vidas? Ele muda tudo. É disso que trata o filme "A culpa é das estrelas", uma adaptação do livro homônimo de John Green que conta a história de amor improvável entre dois jovens doentes que acabam se apaixonando e dando um valioso apoio um ao outro.

O casal protaginista Hazel e Gus se conhecem em meio a uma sessão de terapia de ajuda psicológica para doentes com câncer, e nasce daí um sentimento.

Além de lidar com seus problemas de saúde, ainda há os dilemas da adolescência e a necessidade de se manter otimistas mesmo diante de um quadro negativo como o deles. Será que viraríamos as costas para o amor e o futuro, ou não? Afinal, é assim a vida. Recheada de pequenos e grandes desafios.

O amor te tira do lugar do comodismo e te joga num mar de riscos com apenas uma única certeza - a de que você é capaz de atitudes tremendamente corajosas pelo ser amado.

E assim é e continuará sendo. Até o fim de nossos dias.

Muitas vezes não entendemos porque mesmo quando não há mais alegria, nem atrativos visíveis, quando estamos sem brilho ou sex appeal o homem que escolhemos permanece junto de nós. A resposta não tem definição fácil, mas é simples - porque sentimos que é assim que deve ser. Uma força maior e muito poderosa mantém quem precisamos por perto. Isso se chama amor. Ele existe em detrimento de tudo e apesar de tudo.

Mais do que um sentimento que brota naturalmente, amar com vontade e sem medo é uma escolha.

A mensagem verdadeira que podemos tirar é: ame hoje como se não tivesse outra chance amanhã.

leia também


Por Giseli Miliozi

Comente