Museu de corações partidos - você visitaria?

Museu de corações partidos  você visitaria

Foto: Ron Nickel/Design Pics/Corbis

Todo mundo tem uma história de amor mal resolvida, não importa se aquela paixão platônica durante a época da escola, o amor impossível da adolescência ou o casamento que não foi de conto de fada e, por isso, não teve um final feliz para sempre. Mas você guardou alguma recordação desses momentos de fúria, vergonha e imensa tristeza?

Descobrindo as lamúrias que o amor pode trazer, sete anos atrás, após o fim do casamento, Olinka Vistica e Drazen Grubisic tentavam dividir igualitariamente seus bens quando descobriram que dividir os pertences materiais, como geladeira, fogão e cadeiras era fácil, difícil mesmo seria chegar a decisão sobre quem ficaria com ‘bens sentimentais’, aqueles pequenos objetos que mesmo sem nenhum valor possuem um peso enorme na relação. Aí a coisa complicou, e muito.

Quando a divisão dos ‘bens’ se tornou um problema, até maior que a separação, eles tiveram um insight e se questionaram: por que não montar um museu com esses objetos que ficam entre a união e a separação? E depois de um ano surgia em meio a Zagred, capital da Croácia, o Museum of Broken Relationship (Museu dos Relacionamentos Rompidos).

Com uma dose de tristeza e regado a uma taça de vinho, a exposição abriga mais de 700 histórias por meio de objetos bem inusitados, sendo que grande parte deles chegaram através de doações, sem falar que, volta e meia, o museu também faz campanhas de arrecadação para abastecer o lugar com novas histórias. E, por incrível que pareça, essas ações são sempre bem sucedidas. Ou seja, existe mais coração partido por aí do que você imagina.

Mas, muita calma, não vá achando que todo rompimento tem um fim trágico. Muitos dos objetos são recheados de bom-humor e sarcasmo, enquanto tantas outras possuem uma dose extra de mágoa. Do super fofo ao bizarro, uma coisa é certa: todas têm algo para contar.

No museu todos os itens possuem uma placa informando a procedência, duração do romance e uma breve justificativa de seu valor sentimental. Uma das obras mais incomuns e que mexe bastante com as pessoas é um pequeno frasco que, de acordo com a dona da história, contém todas as lágrimas derrubadas ao fim do relacionamento.

Uma americana, de Indiana, mandou uma lata de ‘incenso do amor’ com a sucinta inscrição: "Não funciona". Já outros chegam com uma dose extra de bom humor, como no caso do relógio de pulso antigo que veio com a seguinte descrição: "Esse relógio pertencia a uma namorada que gostava de tudo velho e que não funcionava. Por isso ela me deixou".

Já viveu alguma história de amor que não teve o final planejado e ficou com vontade de enviar o seu objeto de recordação? Acesse o site do museu aqui e saiba como enviar a sua ‘obra’.

Por Paula Perdiz

Comente