Mulheres que mandam demais

Mulheres autoritárias assustam seus parceiros? Segundo a psicóloga Lívia Lopes, fazer papel de pessoa mandona no relacionamento pode ser sinal de insegurança. “Cada um tem um motivo para ser mandona. Normalmente, é para se defender, para não sofrer, pois é um jeito de sair por cima e aumentar a auto-estima”, explica.

Há casais que reconhecem e tentam achar a sintonia para a relação, mesmo quando um dos dois teima em impor sua vontade acima de tudo. Amélia Psciottano Noronha e Sérgio Noronha afirmam que o “defeito” não atrapalha em nada o relacionamento. Casados há 23 anos e pais de duas meninas, eles sabem equilibrar os gênios diferentes.

Amélia tem personalidade forte, enquanto Noronha é mais calmo. Ela confessa ser mandona, mas garante que mudou bastante no decorrer da vida. “Eu compreendo mais agora, não brigo mais por causa de coisas bobas”, diz.

Ela não gosta que o marido fique fora de casa além do horário de trabalho. Além disso, não tolera saída com os amigos ou qualquer programa que não a envolva. Só de vez em quando abre exceções.

A mudança no comportamento aconteceu depois que Amélia se submeteu a sessões de terapia. “Com a terapia, passei a enxergar se era mais importante impor minhas opiniões ou manter o relacionamento. Assim, mudei o que estava errado na relação”, conta.

A maior crise da psicóloga foi quando seu marido precisou fazer muita hora extra no trabalho, enquanto ela o esperava em casa. “Eu não tinha nenhum projeto para mim. Você vê o outro crescer e percebe que não está fazendo nada”, desabafa.

“Ela passou a exigir que eu tivesse finais de semana e noites em casa. Nossa família é muito unida, gostamos de passar os tempos livres juntos”, garante Noronha. Sobre o temperamento da mulher, o marido pondera. “A Amélia tem uma personalidade extremamente forte, é mandona, mas é tolerante”.

A estagiária Fernanda Santos namora há nove anos e garante que ela decide tudo no relacionamento. “Meu namorado faz o que eu peço. Ele reclama que sou mandona, que não faço nada contra minha vontade, mas só quando ele está de mau humor”, se diverte. Fernanda acredita que o temperamento forte não atrapalha seu namoro. “Quando a gente pede e eles fazem sem reclamar, está tudo certo. Mas vai da pessoa aceitar ou não”, diz.

Tomar as rédeas do relacionamento pode ser reflexo da personalidade da pessoa. “Às vezes é o gênio. Tem gente que quer mandar em todo mundo”, declara a psicóloga Lívia Lopes.

Por isso, é sempre bom saber os dois lados. Se o casal não está em equilíbrio e as exigências da outra pessoa atrapalham a relação, ambos devem sentar e ver o que está errado. “A pessoa tem que se conscientizar que está se prejudicando e mudar suas atitudes”, diz a psicóloga. Vale lembrar que um relacionamento tem que beneficiar as duas pessoas.

Fonte - MBPress

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento amor autoritária