Mulheres fogem das obrigações do casamento

Mulheres fogem das obrigações matrimoniais

Foto: Image Source/Corbis

Que os tempos mudaram e as tradições são outras, todo mundo já sabe. Agora, que é difícil fugir dos convencionais papéis de gênero domésticos, onde o homem é o provedor e a mulher é a responsável pelo bem-estar e cuidados com a casa, isso, pelo visto, é uma má notícia para as mulheres.

Prova disso é a pesquisa realizada pela Universidade de Indianópolis e publicada pela revista Qualitative Sociology, que comprova que as obrigações dos velhos modelos matrimoniais têm amedrontado um número cada vez maior de mulheres.

Segundo Amanda Miller, professora assistente de sociologia da instituição, o fato de se apegar a formatos desatualizados pode trazer sérias consequências à saúde de uma relação, uma vez que as mulheres estão relutantes em aceitar o casamento.

"Elas sentem medo de ter que fazer mais do que já fazem", observa a especialista, afirmando que isso pode explicar a diminuição de casamentos entre mulheres com escolaridade até o segundo grau completo.

Ela ainda explica que apesar da grande maioria dos homens querer o respeito de ser visto como ‘chefe da casa’, eles não exercem necessariamente esse papel. "Enquanto se sentem confortáveis em deixar suas namoradas pagarem pelo menos metade do aluguel, eles admitem que não têm planos para assumir metade do trabalho doméstico, mesmo que suas parceiras estejam infelizes fazendo mais do que a sua parte".

E, pasmem vilamigas, a ala masculina tem uma razão muito específica para sustentar seus pontos de vista. Segundo os especialistas, os homens se prendem aos privilégios de ser o ‘rei do pedaço’ porque perderam outras regalias no trabalho recentemente.

Por Paula Perdiz

Comente