Morando junto

Hoje entrei no Vila e me dei conta que, no meu perfil, meu estado civil ainda estava como "Solteira". E fiquei refletindo sobre morar junto... É tão engraçado, mas talvez a grande diferença que percebi entre morar junto e casar é justamente essa demora em se imaginar em um novo estado civil sem nenhum rito de passagem pra isso.

Uma amiga minha se casou no cartório e na igreja na mesma semana em que fui morar junto com meu amor. Contando pra mim sua experiência, ela disse "Quando assinamos o papel, não senti nenhuma grande emoção. Mas quando entrei na igreja, não contive as lágrimas; ali eu realmente me senti casada". Claro que meu marido e eu fizemos planos e preparativos para o dia em que passaríamos a viver sob o mesmo teto, mas quando o dia terminou, nos olhamos e pensamos "Bom, é isso!".

As dificuldades da convivência, acredito, são as mesmas, mas talvez a não-existência de nenhum compromisso firmado com o Estado ou com Deus dê uma certa leveza pra nossa relação. E, diferente de muitos casais que já vi, é meu marido que vive falando em casar "pra valer", com alianças, civil, tudo certinho, de "papel passado", enquanto eu não ligo tanto pra isso, acho que o importante mesmo é sermos felizes e nenhum papel ou anel garante ou traz isso.

Ainda estou me acostumando com esse mundinho de casada, de chamar meu amor de meu marido, de pensar, somar, dividir e multiplicar tudo por dois, mas não vou negar que está sendo delicioso dormir e acordar com alguém que eu amo muito!

Comente

Assuntos relacionados: morar junto