Meu Ex Grande Amor

Hoje eu acordei sem saber que dia era, vim pro trabalho em um ônibus lotado, o sol bateu no meu rosto fazendo com que eu me sentisse mais confortável, a manhã passou rápida como uma fita que é rebobinada, e agora no fim da tarde eu me lembrei, eu já sabia só estava tentando esquecer.

2 anos de você na minha vida, 1 ano sem você na minha vida e alguns meses quebrados de nós dois juntos. Me bateu um desespero quando começou a tocar aquela música enquanto eu atendia na loja, de repente eu me dei conta de que joguei tudo pro ar, joguei dois anos de luta, luta nossa que ninguém venceu, os dois lutadores não apareceram na decisiva.

Me lembrei de como as lágrimas jorravam dos meus olhos antigamente, de como meu coração batia forte horas antes de te ver, minha respiração prendia e minha barriga doía quando estávamos juntos; Você dizia que eu ficava assim porque era teatro, pra você sempre foi.

Me lembro de nós dois no mercado e você tentando me fazer rir dizendo que os vinhos estavam vencidos, eu sempre ria das suas piadas mesmo sem achar graça, seu esforço por me fazer rir já valia, depois você pegou um pra nós levarmos deu uma cambaleada e o colocou de volta dizendo que era romântico demais

que assim eu me apaixonaria de vez.

Cada palavra tropeçada que saía da sua boca você me olhava pra ver qual seria minha reação, como se você precisasse da minha aprovação, como se você estivesse esperando eu dizer não pra dizer sim; Me lembro da noite em que você apanhou por mim, eu achei a coisa mais linda do mundo por alguns segundos mas depois eu gritei, aquela noite foi a primeira vez que você falou grosso comigo, foi a única vez que eu senti na sua voz e nos seus olhos que devia te obedecer.

Me lembro de como eu ria da sua cara e você ficava sem graça, seu rosto ficava mais lindo ainda. Não importava o que a gente vivesse lá fora porque no fim da noite eramos só nós dois, a roupa suja era lavada no meio de beijos, você reclamava e reclamava mas continuava me segurando.

Perguntava de quem eu era e não parava de me morder até que eu dissesse que era sua, naquele carnaval você me magoou como ninguém havia feito antes, só porque eu fiz o mesmo só que primeiro, depois disso nunca mais paramos de nos machucar, virou uma guerra, uma disputa infantil.

Eu cresci, você cresceu, um longe do outro. Numa madrugada fria meu celular tocou, você queria saber se eu ainda te amava; eu fingi não saber quem estava falando. Depois chorei.

Tanto tempo passou, hoje você diz que eu me tornei uma daquelas irmãs e que eu quero te converte e joga sal grosso, você ainda me faz rir das suas piadas sem graça, nós continuamos afastados mesmo depois de tudo que fizemos pra ficarmos juntos. Eu perdi as contas de quantas vezes você pediu pra me ver desde então, mas será? eu ainda te amo tanto mas tenho outros sonhos agora, parece que você continua o mesmo, eu não quero algo que já tive, se ao menos você mudasse, se ao menos caminhasse comigo nessa nova fase.

Só posso te dizer Adeus e lhe escrever textos enquanto algo em mim ainda for seu, mas pra você eu não volto, só que quando corro perigo é pra você que penso em ligar, quando penso no meu casamento é você que vejo no altar, me esperando.

Espero que você fique bem em outros braços, que você se acostume com os perfumes baratos e que a saudade te dê uma trégua, pra descansarmos de uma juventude louca, somos diferentes, sempre fomos e mesmo assim ainda estamos perto mesmo que longe.

Pra todo sempre e nunca mais, meu amor.      

Comente

Assuntos relacionados: amor