Mentiras sinceras

Mentiras sinceras

Ninguém gosta de ser enganado ou saber que foi vítima de uma mentira no relacionamento. Mas, atire a primeira pedra quem nunca já disse alguma mentirinha. Desde a mais “boba”, contada ao acaso, ou mesmo aquelas que geraram várias brigas quando descobertas.

“Todo mundo mente alguma vez, mas ninguém gosta de ser enganado. É uma traição. A máxima do ‘não faça com o outro o que não quer que façam com você’ é esquecida nesses casos”, diz a psicóloga Silvia Diniz.

Mentir elimina a confiança dos outros. Afinal, como acreditar em alguém que já te enganou várias vezes? “Quanto mais a pessoa mente, mais faz com que a outra pessoa se sinta traída. Traição não é só infidelidade, é mentira também”, explica a psicoterapeuta Maura de Albanesi.

“Algumas pessoas mentem para tirar vantagem, outras que acham que se contarem a verdade, a pessoa vai se chatear, não vai gostar. Não está confiando na capacidade do outro de arcar com aquela realidade”, diz a especialista.

Para Maura, “quem mente é um ladrão”, pois rouba a oportunidade do outro de lidar com a verdade. Silvia completa. “A pessoa imagina como o outro iria reagir, por isso muda a história. Mas quem garante que a reação seria aquela?”, questiona. E é esse medo da reação alheia que faz com que muitos mintam compulsivamente, sem nem pensar nas conseqüências.

“Nada melhor do que lidar com a verdade”, garante Maura. A psicoterapeuta explica que em alguns casos o mentiroso acaba acreditando naquilo que diz, o que faz com que a mentira se torne real para ele. “Existem algumas mentirinhas que a pessoa se acostuma e se torna verdadeira. Ela passa imune inclusive naqueles testes de ‘Máquina da Verdade’ (máquina que detecta se uma pessoa está sendo verdadeira ou não), de tanto que acredita na própria mentira”, conta.

E as famosas “mentiras sinceras” que Cazuza cantava? Existem? Pode-se dizer que existem “mentirinhas saudáveis”? “Toda a mentira tem um pouco de verdade. Tem um pedacinho que é verdadeiro”, afirma a psicoterapeuta. Ela explica que esse é um recurso inconsciente do mentiroso, que se firma naquela pequena verdade para não entrar em contradição. “É como um homem que fala que vai viajar para algum lugar a trabalho, mas não é bem esse o motivo. A verdade está na viagem, mas a mentira na real razão”, finaliza.

E você. Já pegou alguém na mentira?

Outras matérias sobre o assunto: “Eu já traí” e Traição tem perdão?

Fonte - MBPress

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento sexo traição mentira