Manual de instruções masculino - você precisa de um?

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Manual de instruções masculino  quem curte

Foto Free Digital Photos/ http://migre.me/9RQsI

Muita calma mulheres, este produto revolucionário, um manual de instruções de homens, ainda não foi lançado, e nem apareceu alguém que consiga chegar, ao menos perto. Mesmo assim, podemos reunir nosso aprendizado em todos os nossos relacionamentos, felizes, tristes, ficantes e amigos, e ajudar quem ainda está tateando às cegas nesse campo.

Quando conhecemos alguém que nos interessa, não dá, realmente, para ter ideia do tipo de pessoa que aquele homem, belo espécime que tanto nos atraiu, vai se transformar. Há profissionais, visionárias, sensitivas, enfim, que tentam decifrar isso.

Você está saindo com aquele cara, e está começando a gostar muito, mas notou que ele tem 40 anos e ainda mora com a mãe, e nem sequer está pensando em sair do conforto do seio materno.

Pode ser um sinal, mas de quê? De que ele é preso à família e está acomodado, e que as iniciativas serão algo para você fazer. Porém, uma ressalva, é comum atualmente a estadia na casa dos pais durar muito mais do que há algumas décadas. E por quais razões não pode ser você a mulher que o fará mudar de ideia? Fé no seu taco.

E há aqueles homens que são verdadeiros príncipes enquanto o namoro não evoluiu para algo mais sério. Depois disso ele começa a mudar, quer "domesticar" você e se transforma num ditador, não quer que você saia com as amigas, se incomoda se você ganha mais, ou se está fazendo sucesso no trabalho. A dica é ficar esperta e não ceder em nada de que vá sentir falta ou se arrepender, ou ainda, que desconfigure sua personalidade. Conversar muito é sempre altamente recomendável.

Há homens de todo o tipo, assim como há mulheres. E todos eles dão trabalho, uns mais outros menos. Mas todo tipo de relacionamento faz os envolvidos amadurecerem, crescerem e amarem as diferenças. É disso que somos feitos, sem aviso prévio, sem manual e sem previsão.

Por Giseli Miliozi

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente