Lulu poderia incentivar casos de revenge porn ou bullying?

Lulu

Foto: Divulgação

O aplicativo Lulu tem dado o que falar. Um dos aplicativos mais baixados nos últimos dias é restrito às mulheres e dá a elas a chance de avaliar os homens com quem se relacionaram ou não.

Os homens, proibidos de utilizar a ferramenta, a menos que espiem o celular de uma amiga, estão preocupados com as possíveis notas baixas e comentários maldosos, pois estes resultados podem atrapalhar seu desempenho com outras mulheres.

Além do medo de ter o ego arranhado, o aplicativo pode abrir portas para uma revenge porn ou até um bullying contra os homens. Mas não é assim que pensa a criadora da ferramenta, a jamaicana Alexandra Chong. Ela defende que o Lulu foi desenvolvido com cautela e que seus usuários precisam ter mais de 18 anos.

"É um ambiente muito controlado, ninguém pode escrever o que quiser, por isso as hashtags já estão pré-definidas. As mulheres só podem fazer uma única avaliação por homem e, se mudarem de ideia, é só trocar o que escreveram" , disse em entrevista ao site da revista "Marie Claire".

E acrescenta: "Por fim, há um mecanismo que permite a outras usuárias concordarem ou não com o que foi dito sobre determinado cara. Acho que tudo isso mantém a questão do bullying sobre controle."

Independente de a criadora do Lulu afirmar que integridade moral do avaliado não será afetada, os homens já estão mexendo seus paizinhos para dar o troco. Em breve será lançamento o Tubby, uma versão masculina do Lulu. "Ouvimos muitos boatos nos Estados Unidos que seria lançado um Lulu para homens na próxima semana, no próximo mês. Nunca aconteceu. Não é fácil criar um aplicativo desses. Boa sorte para quem quiser tentar, mas acho que não vai acontecer", declarou Alexandra.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: bullying lulu aplicativo lulu revange porn