Imaginação pode afetar relacionamentos

Imaginação pode afetar relacionamentos

Imaginar é uma capacidade do ser humano que nos permite o raciocínio lógico. Quando bem empregada, a imaginação nos ajuda a perceber a vida de maneira a prever certos comportamentos e atitudes lógicas. Por outro lado, se os caminhos não forem educados e direcionados de maneira individual, a imaginação pode levar a sérios problemas nos relacionamentos afetivos.

De acordo com o Prof. Dr. Mário Sabha Jr., PhD em Neuroanatomia Humana e Terapeuta Metafísico, o problema não é imaginar, pois todos nós fazemos isso, mas a frustração que a imaginação pode causar em quem imagina. "Por exemplo, vamos supor que o homem esteja atrasado para um compromisso, que sua parceira esteja sozinha esperando por ele há trinta minutos. O que acontece deste momento em diante dependerá de como esta pessoa age consigo e de como eles estão no relacionamento", exemplificou.

Uma pessoa trágica, possessiva e insegura poderá criar um péssimo clima fantasiando situações que não existem. "Porém se a parceira tiver investido mais em sua autoestima, equilíbrio, independência e maturidade emocional, dificilmente criará fantasias tão negativas a ponto de imaginar catástrofes e discutir por nada. Quero dizer que as pessoas levam suas personalidades para o relacionamento, então se quiserem investir no relacionamento deverão investir em si mesmas", aconselhou.

De acordo com o especialista, a única forma de fazer as pessoas fortalecerem-se nos relacionamentos é que cada uma delas tenha uma boa estrutura individual. Porém, ele lembra que isso não se aprende na escola. "Grande parte dos nossos sofrimentos acontece por não aprendermos a aceitar a verdade como ela é. Não aceitamos que os relacionamentos não são eternos, assim como a vida e tudo o que nela existe", ressaltou.

Segundo Sabah toda tentativa de abstrair sentimentos e pensamentos sem cuidar do seu interior é inútil. "A melhor solução não é evitar a imaginação, mas sim perceber a qualidade da imaginação", afirmou.


Para ele, todas as pessoas precisam perceber a necessidade de reciclar valores, ressignificar e questionar suas crenças e princípios. O tratamento metafísico, psicoenergético e emocional pode ser uma solução segundo o professor, desta maneira as pessoas podem buscar um processo de cura interior que se reflita nas relações e no campo físico. "A maioria das nossas doenças físicas começa no campo emocional e psicoafetivo. Na verdade, depende do tipo de sentimento que tais pessoas cultivam e como estão interpretando seus relacionamentos," encerrou.

Por Catharina Apolinário

Comente