Homem "machista" segura casamento?

Homem machista segura casamento

Uma pesquisa em vias de conclusão, realizada em Nova Jersey, nos Estados Unidos, levantou uma bandeira que muita gente pode torcer o nariz. Segundo Jessica Good e Diana Sanchez, autoras do estudo, homens que consideram a mulher como ser mais fraco são mais cuidadosos justamente porque acham que o sexo frágil precisa da proteção masculina.

Depois de entrevistar mais de 100 homens, elas chegaram à conclusão que os "machistas" investem mais na família, se esforçam para deixar a esposa satisfeita e se empenham mais na relação. Tudo porque vivem sob o ímpeto de proteger as princesas indefesas. Parece história de conto de fadas, não fosse o fundo de verdade que realmente essa descoberta pode ter. "Meu namorado é desse tipo machista, à moda antiga. Não deixa eu carregar mala ou sacola pesada, mesmo que eu levante mais peso que ele na academia", concorda Patrícia Melo, de 28 anos. Segundo garante ela, o amado não é preconceituoso, mas acha mesmo que as mulheres precisam mesmo de mais cuidado e proteção.

Outra pesquisa, já finalizada pelas duas amigas americanas, talvez explique um pouco essa lógica. No estudo que fizeram, onde entrevistaram 155 estudantes universitários, de 18 a 35 anos, Jessica e Diana descobriram que os homens que se sentem "desvalorizados" dentro do seu grupo são mais compreensivos com as mulheres. Isso acontece porque esse tipo de homem se coloca mais facilmente no lugar da mulher e assim, entende com mais clareza como ela se sente. Seriam os "machistas desvalorizados" e, portanto, mais conscientes da perspectiva do outro na mesma situação.

A explicação de Diana e Jessica é que as pessoas entendem mais e melhor o ponto de vista do outro quando vê similaridades nele do que quando vive uma experiência social completamente diferente. Para ficar mais claro, as mulheres que responderam à pesquisa, por exemplo, comentaram que sentem maiores níveis de simpatia e menor preconceito vindos de gays e lésbicas do que de heterossexuais.

A existência de um estereótipo masculino - forte, frio, arrogante, prepotente, insensível - faz com que muitos homens acreditem que seu gênero não é assim tão bem visto pela sociedade. Aí, esses mesmos se sentem parte de uma "minoria". E como muitos são vistos pela sociedade como nada sensíveis e menos talentosos quando o assunto é gerenciar a relação, eles se sentem desvalorizados.


A intenção das pesquisadoras é mostrar o quanto o conceito de identidade e a maneira como cada um se enxerga pode interferir nas relações amorosas. Vale então ficar de olho nas atitudes do parceiro (e nas suas)!

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente