Ghosting: o término de namoro silencioso

Sumir do mapa é uma alternativa para terminar o namoro? Saiba tudo sobre o ghosting
ghosting termino namoro sumir

A falta de atitude de terminar o relacionamento tem virado febre entre os garanhões. Foto - Istock/© lolostock

Imagina só: você finalmente engata em um namoro com aquele gato dos sonhos. Tudo parece perfeito, da sintonia aos beijos. Até que um belo dia, de uma hora para outra ele desaparece. Nada de dar notícias, responder mensagens e muito menos atender ligações. Você sabe que ele está bem, o relacionamento é que evaporou, sumiu como um fantasminha nada camarada. Este jeito digamos, 'sacana' de terminar um relacionamento já tem nome, sabia? Trata-se do Ghosting.


Como se fosse uma tendência entre os canalhas, a atitude de sumir sem mais explicações tem se tornado cada vez mais frequente. A palavra 'Ghosting' é uma referência ao desenho 'Gasparzinho – o fantasminha camarada' e significa o ato de terminar um envolvimento intenso e de médio a longo prazo, cortando todo o contato. Simples assim!

Em outubro de 2014, uma pesquisa do Huffington Post feita com mil adultos apontou que 11% dos americanos tinha feito ghosting com alguém. A revista americana Elle entrevistou 185 pessoas e descobriu que cerca de 16,7% dos homens e 24,4% das mulheres tinham sido ghosting em algum momento de suas vidas.

Uma das leitoras do Vila Mulher, *Camila D, contou para a gente como foi a experiência de ter levado um ghosting inesperado. "Quando superei, percebi que a pessoa já dava sinais de falta de atitude antes de desaparecer. Então, talvez até dê para prever quais tipos de pessoa agiriam dessa forma. Basta prestar atenção na personalidade da pessoa e você saberá se ela é adulta o suficiente para assumir um término ou se simplesmente vai sumir como um cãozinho amedrontado", disse ao Vila Mulher.

Se o perdão seria viável? Só o tempo vai dizer. O fato é que terminar um relacionamento sem avisar à outra pessoa é uma atitude um quanto quanto canalha, convenhamos. Afinal, respeito é sempre bom, concordam?

* Nome alterado para preservar a privacidade da fonte

Por Thamirys Teixeira

Comente