FUNDAMENTAL É MESMO O AMOR?

Estava observando alguns casais na faculdade...as afinidades e os sorrisos.

Me sinto no cinema, vendo romances, achando lindo...mas quando saio daquele quadro, penso em outras coisas automaticamente e pronto...passou, o elevador demora chegar...tenho provas finais na semana que vem...

Marquei no meu calendário, a data que farei 500 dias solteira.Solteira que falo, é sem relacionamento estável...evidente,rs.

Porém, cheguei a algumas conclusões sobre meus objetivos amorosos...que não os tenho!

Não sei se quero namorar agora, mas em alguns fins de semana, cairia bem uma companhia.

Mas também não sei se estou pronta para dividir meu tempo livre...preciso mesmo resolver o que quero.

Como para a maioria das pessoas que não estão apaixonadas, resolver as coisas nesse estágio é bem mais simples.Não estamos cegados pela loucura da emoção,assim fica mais fácil "descartar" quem não esta agradando muito, ...(bem mais simples do que discutir a relação...eu que o diga,kk).

A vida esta razoavelmente equilibrada, estou no controle dos meus sentimentos e ainda duvido da capacidade de me apaixonar novamente depois de tantas situações passadas.

A questão não é mágoa, necessidade de terapia ou não encontrei a pessoa certa,blá,blá...acho que é tudo mais simples do que toda essa filosofia amorosa...é a experiência no fim das contas,que atrapalha.Ela gera um misto de medo, camuflado de proteção,que barra o envolvimento emocional.

A experiência atrapalha muito mais do que ajuda...pensem comigo, as maiores emoções amorosas e sexuais foram feitas de forma impensada...certo leitoras?

Se seguissem a razão e a experiência, não as teria vivido.

Pois é...a solução seria a montanha russa de vez em quando, para quebrar a monotonia do carrocel."Mas ainda estarei passeando pelo parque de diversões, as vezes oscilando entre grandes e pequenas emoções...mas estarei por lá"

Comente

Assuntos relacionados: amor