Falta de desejo sexual, o que fazer?

Falta de desejo sexual

Foto: Julian Winslow/ableimages/Corbis

Os motivos para que aconteça a falta de desejo sexual podem ser os mais diversos, mas como identificá-los? Como ajudar o companheiro? Se o homem não está comparecendo no sexo, talvez seja a hora de a mulher comparecer na atenção e procurar saber o que está acontecendo.

Qualquer mudança na atitude proativa do parceiro pode ser interpretada como um acontecimento ao qual se deva prestar atenção. O terapeuta sexual Dr. Amaury Mendes diz: "Se for um casal entrosado, deve conversar sobre problemas financeiros, de saúde etc. para detectar a possível causa psicológica da falta de excitação. Os parceiros também precisam estar sempre atentos um ao outro para perceber uma eventual traição que justifique a diminuição da procura. É preciso que eles estejam antenados ao relacionamento".

Segundo o especialista, as mudanças dificilmente são súbitas e, quando as coisas chegam ao nível crítico falta de desejo sexual, as coisas já não andavam bem há algum tempo. E, se algo não está muito bem na relação, pode ser que ele queira se isolar, ficar distante, como uma maneira de se proteger, evitar discussões, magoar a companheira entre diversos outros motivos.

"Outro fator que pode complicar a relação entre o casal é quando as mulheres tem alguma dificuldade no sexo, depressão, uma angústia não resolvida ou foi castrada pela família, levando isso para o casamento", conta Amaury. Nesses casos, o problema não é apenas com ele, por isso deve ser encontrada uma solução para os problemas pessoais de ambos para que, bem consigo mesmos, consigam evoluir uma relação saudável, tanto mental quanto sexualmente.

Às vezes, quando o homem se sente rejeitado ou repudiado, as coisas tendem a não fluir muito bem na cama. E, concordemos, isso não é apenas no lado masculino. Qualquer pessoa que não se sinta desejada encontrará dificuldade em manter a excitação suficientemente alta para aproveitar uma transa. Mas no caso do homem é um pouquinho mais complicado, já que, com o pênis flácido, o ato sexual fica quase impossibilitado (ainda mais com a pressão de ele não conseguir "fazer o danado subir").

Disfunção erétil, o que fazer?

A disfunção erétil pode ser causada por distúrbios psicológicos, doenças hormonais (diabetes, queda de testosterona, problemas endócrinos), doenças neurológicas (lesões na medula, mal de Alzheimer e Parkinson), doenças vasculares, como hipertensão, consumo excessivo de medicamentos, alcoolismos, tabagismo, alimentação inadequada, falta de condicionamento físico para transar ou mais um monte de outras causas estressantes.

É bom notar se essa é apenas uma fase de sexo ruim ou se vem se desenvolvendo há algum tempo, mas o tempo ideal para que algo possa ser notado com garantias, só o casal pode definir. Se a vida sexual era muito ativa, com sexo três vezes por semana, no mínimo, e há meses diminuiu até chegar a duas vezes mensais, talvez seja hora de considerar algum problema na relação.

Mas é preciso cortar o mal pela raiz. "Usar calcinha bonita ou um vibrador na frente dele não vai resolver. É preciso avaliar toda a história em conjunto e ter a dimensão do que foi a história do casal até o momento. Eu trabalho com filmes de história com casais, reflexão, psicanálise, dinâmica e alguns exercícios corporais. Tudo para que eles reflitam em toda a sua relação, todo o tempo que estão juntos e possam analisar a questão a fundo, na origem do problema", explica o terapeuta sexual.

E não tenha medo de procurar ajuda profissional para lidar com o problema. Os rapazes tendem a não gostar de serem colocados em xeque, principalmente quando o assunto é ereção. Então, se a conversa em casa não gerar frutos satisfatórios ou se o problema não for resolvido, tente buscar ajuda de alguém que trabalha com isso há muito tempo porque ele terá métodos muito mais eficazes para indicar.


E entenda seu marido, sem julgá-lo ou colocar ainda mais pressão em cima do fato de ele não comparecer. "É preciso adotar um comportamento de reciprocidade, ver o companheiro de igual para igual. Afinal, o sentimento é o mesmo, as tentações são as mesmas e os problemas também. O relacionamento deve ser o mais transparente possível e o amor deve permite o luxo de ficar abraçadinho", conta Amaury.

Sendo assim, converse com seu companheiro para saber as causas da falta de interesse e entenda caso ele, uma vez ou outra, não queira fazer sexo. Nós também temos nossos momentos, não é? E, caso ele não esteja a fim e você com muito tesão, você pode pedir para que ele faça sexo oral ou uma masturbação, desta forma apenas o seu prazer entrará em foco. E o mesmo serve para o caso deles.

"Os amantes só devem se agradar quando há uma construção boa, quando os problemas são superficiais e passageiros. Mas um conselho: seja verdadeira, tanto com ele quanto consigo própria, quando algo não estiver bem, vocês precisam conversar", alerta o terapeuta.

* Serviço: Dr. Amaury Mendes, terapeuta sexual.

Juliany Bernardo (MBPress)

Comente

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?