Esse tal de ciúmes

Há dias em que uma frustração bate, e a vontade de ser jovem novamente vem junta.

Hoje foi um desses dias, sem ter nada o que fazer, passei o dia entre o livro que comecei a ler ontem (O monge e o executivo do autor James C. Hunter), revistinhas da turma da Mônica e filmes. Dia monótono, com nada real de produtivo. Minha mãe estava trabalhando, e como tenho a cópia da chave da casa dela, fiquei lá a tarde toda com meu filho caçula. Meu filho mais velho ficou com meu sobrinho jogando vídeo game, enquanto o marido de folga hoje, ficou como companhia pra eles, fazendo não sei o quê.

Como contei no texto anterior, o ciúme dele é uma coisa de doido. Sufoca, aprisiona, e nos destrói. Vim ler meus e-mails, e aproveitei pra escrever um para minha melhor amiga virtual que não tenho contato há alguns dias, na verdade meses. Mesmo assim, a considero demais!

Escrevo pra ela coisas do meu dia a dia, minhas dificuldades e realizações também. Somos mãe, amigas, e vivemos situações diferentes, porém que acabam refletindo e interferindo no casamento. Ela tem 23anos, nos conhecemos há uns 2anos e meio. Um dos defeitos dela é de a cobrança. Chego a ficar incomodada, porque já passei da fase de ficar mandando recadinhos toda hora, ou todos os dias por e-mail, orkut, sites. Nossa amizade existe, e ela mais que ninguém sabe disso. Mando recados no orkut só quando me dá na telha, e isso a deixa furiosa! Quer recados meus todos os dias. Neimmm! Não consigo! Além do mais, ela só acessa a internet uma vez por mês e olhe lá!

Voltando ao meu dia, estava escrevendo o tal e-mail pra ela, quando sinto uma pessoa se aproximando atrás de mim. Era o marido! Minimizei a página e esperei. Ele ficou parado. E repetiu em voz alta, a primeira frase que eu tinha escrito “Há tempos que não nos encontramos...”. Pronto!Lá veio a ladainha de sempre!

Que só dou atenção pros filhos da p* da net, que eu deveria pedir dinheiro pra eles quando eu fosse ajustar meu aparelho dentário, me depilar, não sabe por que tenho tantas contas, é hotmail, google, yahoo... coisas que já ouço sempre. Dessa vez, nem resposta eu dei, salvei em rascunho, já que eu estava terminando e fechei a tela. Aliás, respondi sobre as contas, disse que criei porque eu quis. Estou sem paciência para as birras. Estou sem paciência pra imaturidade de sempre.

Já conversamos várias vezes, de várias maneiras, na calma, na ira, na cama, na praça, ele finge que me entende, até começa mesmo a mudar algumas atitudes, mas depois é como o efeito “Cinderela”, numa determinada data do mês, as coisas voltam a ser o que está sendo. Um controle tão absurdo e incoerente! Nada de bom é acrescentado durante essas crises, só mágoa e revolta.

Gosto muito de ler e tenho aprendido muito com alguns livros. Faço anotações no meu diário (que inclusive, tem que ficar a mostra pro doutor ler. Dias desses, conto sobre essa falta de privacidade também), resumo pra ele o que leio, porque com todo esse tempo de relacionamento, lembro-me dele ter lido apenas um livro (Quem mexeu no meu queijo?). Não gosta de ler, tem preguiça de aprender com as letras, apesar de ter iniciado o segundo grau. Só que, o que passo ou tento passar pra ele, depois vira arma contra mim.

Ele acha um jeito de colocar aquilo a favor das dúvidas dele. Tipo assim: se comento sobre determinado trecho de um livro, por exemplo: “Então, é você que determina o que é bom e o que é ruim. Você se torna juiz, e, para tornar as coisas ainda mais confusas, aquilo que você determina que é bom acaba mudando com o tempo e as circunstâncias. E pior ainda, há bilhões de vocês, cada um determinando o que é bom e o que é ruim. Assim, quando o seu bom e o seu ruim se chocam com o do vizinho, seguem-se brigas, discussões e até guerras.” ( trecho do livro A Cabana_pág.122). Para ele isso tem é uma justificativa pra alguma traição da minha parte. Não é demais?

E agora vou aproveitar que ele está no banho e terminar isso daqui, porque ele já veio me torrar dizendo que só faço as coisas escondido. Escondido não sei bem que qual sentido, porque ele ficou aqui atrás de mim e leu algumas partes. Sei lá se leu mesmo!

Obrigada às meninas que comentaram o meu post anterior.

Boa noite e que Deus abençoe a todos nós!

Comente

Assuntos relacionados: marido ciúmes