Eles preferem as loiras. Será?

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Eles preferem as loiras Será

Foto: G&J Fey/cultura/Corbis

Sabe o velho ditado que afirma que os ‘homens preferem as loiras’? Pois é, se elas sempre ofereceram sinal de ameaça para você, saiba que o fascínio que as loiras exercem no imaginário masculino é de fato real e isso não é uma encanação da sua cabeça. Pelo menos é o que afirma um recente estudo realizado no Reino Unido.

Na pesquisa, uma jovem usa na noite inglesa uma peruca loira, na sequência uma de cor castanha e por final, a ruiva, no entanto, ela teve maior sucesso entre os homens quando usava a peruca loira, conquistando tantos rapazes quanto a ruiva e a castanha, juntas.

Mas, calma lá, a predileção pelas oxigenadas pode ter um fundo genético e, até mesmo, evolutivo. Primeiramente, se avaliarmos a lógica de mercado, constataremos que o raro é mais procurado. E, de fato, as loiras naturais constituem em apenas 2% da população mundial. Um senhor fetiche, não é mesmo?

De acordo com o psicólogo americano, Davis Matz,outra razão pelo interesse desmedido pelos homens pelas loirinhas pode estar relacionada diretamente à juventude. Ele afirma que quanto mais claros os cabelos da mulher, mais se tende a considerá-la jovem. Os homens sentem-se mais atraídos por mulheres mais jovens, provavelmente porque são mais férteis e a evolução favoreceu a busca de parceiros para reprodução.

Mas não são apenas os fatores de ordem genética que influenciam o imaginário masculino. Segundo os psicólogos, os meios de comunicação em massa, como televisão e mídias sociais são responsáveis pela imagem da loira forjada, uma mulher fácil e sensual, que explora mais os atributos físicos que os intelectuais. Estratégia essa que vem desde os anos 50 com Marilyn Monroe e, depois, nos anos seguintes, com Grace Kelly, Sharon Stone até Scarlett Johansson.

Grande parte dos especialistas acreditam que esta superexposição leva a associação das loiras a uma representação feminina vinculada unicamente ao corpo. Além disso, outras mídias impressas e audiovisuais também contribuem para a associação das loiras à disponibilidade sexual. Ou seja, os estereótipicos criaram raízes.

Por Paula Perdiz

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente