Ele não Está Tão A Fim de Você

Você já viu o filme?

Ou leu o livro?

Na verdade tanto faz como você chega na história, porque o conteúdo é o mesmo. Porém no filme pode-se contar com uma pitada de humor, outra de lágrimas ou mesmo cento e vinte dois minutos de puro reconhecimento.

A história me soou muito familiar, aí recomendei pra uma amiga e mais outra e outra e o veredicto foi sempre o mesmo.

- Ah, se eu soubesse disso antes?

É mais ou menos assim, você realmente gosta do cara, mas não consegue saber se ele gosta de você. Você inventa desculpas, decide que ele está confuso, teve um acidente, que a mãe morreu, que o seu telefone está quebrado e por isso você não recebe exclusivamente as ligações dele.

Tudo, menos a latente e óbvia verdade.

Pare de se enganar.

Existe uma explicação muito mais simples: ele não está afim de você.

Acho que nossas mães deveriam nos apresentar o filme aos 12 anos e nos fazer assistir repetidamente até que pelo menos, entendêssemos a teoria, nem que fosse na marra.

O livro, deveria ser matéria obrigatória na escola, e estou falando do ensino fundamental, junto da alfabetização.

Obviamente, esqueceríamos qualquer coisa aprendida diante da primeira paixonite.

Mas o nosso subconsciente, não deixaria de nos avisar que se não ligou, foi porque não quis. Se não deu notícias, foi porque não quis. Se não deu sinal de fumaça, de certo não tinha fogo, mas certamente tinha diversas outras opções.

Que não existe nada no mundo que impeça uma pessoa viva de fazer contato quando tem vontade, embora muitas vezes utilizamos da nossa máxima força de vontade para tentar acreditar nas desculpas.

- Estou sem tempo: Falta de tempo, não é desculpa, pois com 30 segundos da pra enviar um torpedo, mail, ou mesmo fazer uma ligação rapidinha. Falo nisso porque essa é a desculpa padrão de todo mundo, nossa inclusive, quando queremos sair pela tangente de uma situação difícil. Mas fala sério, quem não tempo pra fazer alguma coisa que quer muito e nem demora, pode até dizer que esqueceu, pois eu mesma, sou enrrolada e esqueço, mas tempo, tem sim.

- Estive muito focado no trabalho: e quem nos dias atuais não está? Você certamente não estaria esperando contato de alguém que não pensa em trabalhar, mas se em algum momento do dia a pessoa não parou pra pensar no assunto ?você?, ou não está a fim, ou não vale a pena o esforço, então, passinho a frente, por favor, que a fila anda?

- Estive doente e quase morri: bem, se estava doente, e não aproveitou pra desfrutar da sua adorável compania e dos travesseiros fofos que você poderia oferecer (isso não significa que você tenha vocacão pra enfermeira, mas a pessoa bem que poderia ter tentando, afinal carinho e boa compania nunca matou ninguém), nesse caso, um chazinho cai bem, chá de sumiço nele.

- Perdi o número do seu telefone: resumo, não quis mesmo, ninguém que tenha alguma consideração guarda um telefone importante em lugar que possa ser perdido. Melhor assim, que não ache! Pois num futuro próximo, perderia a hora, o endereço do restaurante, esqueceria a data do seu aniversário?

Ou você acredita no seu bom senso, ou terá que acreditar meses mais tarde quando ele lhe disser que nunca teve nada com você.

Mas se mesmo sabendo de tudo isso você ainda assim se declarar louca pela pessoa?

Bem, isso o filme não conta, aliás, acaba meloso como todas as comédias românticas de Hollywood, mas em pesquisas sociológicas de minhas andanças pela vida ouvi algumas histórias pouco eficientes de como se livrar de um cara que não está afim de você.

- Beber algum destilado no gargalo: se o destilado estiver quente, o enjôo vem mais rápido, você tem uma amnésia temporária, afinal com a ressaca que vem depois, não há como pensar em mais nada além de analgésicos e na proximidade da porta do banheiro.

- Chorar todas as lágrimas do mundo: você tem uma overdose de pensamentos na pessoa enquanto chora, porém nos três dias seguintes, o único pensamento que vai lhe ocorrer é como disfarçar o inchaço causado pelas lágrimas para poder sair de dentro de casa, pode acreditar, não haverá espaço para pensar em outra coisa além de maquiagem corretiva.

- Sair para se divertir com as amigas num bar da moda, e acabar soluçando compulsivamente em meio a todos, micão (!!!), dá pra pensar em outra coisa? Dá sim, em quanto (esquecendo o mico é claro) isso pode fortalecer a sua auto-estima quando você é socorrida por um monte de bonitões que dizem que ele não vale a pena e ressaltam todas as suas qualidades, mesmo que sejam só as qualidades externas, mas que que causa amnésia temporária, ah, isso causa!

- Também há o remédio dos poetas, o tal do tempo. Dizem que o tempo tudo cura, tudo resolve, tudo faz esquecer e eles estão cobertos de razão. Não há nada melhor, mas até lá?

Porém em meio há isso tudo, as vezes é possível descobrir coisas incríveis a nosso próprio respeito.

Talvez aquelas coisas que só conseguimos perceber com a chegada da maturidade (quando falo em maturidade, juro que corro ao espelho mais iluminado pra ver se acho algum cabelo branco nascendo, porque em meu mais remoto subconsciente, maturidade está diretamente ligado a envelhecer e apesar de toda poesia, ainda não estou pronta pra isso ? por sorte, não achei nenhum).

Existem na vida aquelas pessoas de quem você gosta e pronto.

Não importa o quanto elas gostam de você ou mesmo se gostam de você.

Você gosta delas apesar de qualquer coisa e por qualquer coisa.

Podem ver o mundo de uma forma completamente diferente da sua, ter ambições e crenças diferentes, valores diferentes e ainda assim, você tem um sentimento maior, e as acha lindas.

Já aconteceu com você?

Comigo já.

Há muitos anos, uma amiga, da qual nem tenho mais notícias falou algo a respeito do namorado, na época para mim, incompreensível.

Ela disse que gostava tanto dele que queria que ele fosse feliz mesmo que com outra pessoa.

Eu, a mais ciumenta e possessiva das criaturas, imaginei que ela só poderia estar louca.

Só anos mais tarde, olhando a pessoa que estava sentada ao outro lado da mesa, tão forte e tão frágil ao mesmo tempo é que pude compreender tal afirmação.

Talvez seja isso, a tal da maturidade chegando, mesmo com a ausência de cabelos brancos (graças a deus!), mas apesar dos percalços, das ligações que não recebemos ou das desculpas mais esfarrapadas do mundo, um dia conseguimos gostar de alguém assim, mesmo que isso signifique que vamos ficar só?

Comente