E quando a família se interfere na festa de casamento?

Casamento  organização em família

Chegou a hora de dar um passo decisivo na vida. Depois daquele pedido especial de casamento, começam os preparativos para um dos dias mais importantes da história de um casal. Neste momento chegam os pais dos noivos os irmãos, os avós, os tios. Enfim, todo mundo tem um palpite, afinal eles também sonharam com o dia do seu matrimônio.

Para Polyana Mayer, que marcou o casamento em agosto de 2007 para maio de 2009, tudo aconteceu bem naturalmente. "Tivemos muita participação tanto da minha família quanto do meu marido durante os preparativos, mas todas as participações foram muito positivas", conta.

Marina Resende, casada há apenas cinco meses, revela que sua história não foi tão calma assim: "Nos conhecemos durante uma viagem e moramos juntos por dois anos em Londres, Inglaterra. Assim que voltamos, decidimos nos casar. Porém, eu não conhecida a família dele e ele não conhecia a minha. Percebemos diferenças de pensamentos enormes e foi difícil conseguir conciliar tudo".

O desespero de Marina aumentou na hora de marcar a cerimônia. Ela e sua família faziam questão de uma entrada triunfal na igreja, enquanto os pais do marido revelaram que sempre sonharam em ver o filho se casando num sítio. "Eu tentei fazer com que todos ficassem felizes com as minhas escolhas, mas por pouco não deixei de lado o que eu sonhava. Depois de muito esforço, encontrei uma capela no interior, onde fiz a cerimônia e depois aconteceu a festa num sítio. Foi muito difícil", relata aos risos como conseguiu satisfazer a vontade dos pais do casal.

A hora de escolher o vestido também pode ser um momento bem crítico, caso a família não entenda que quem vai usá-lo é a noiva. Polyana escolheu o modelo ideal junto com a mãe e a avó materna, que adoraram sua decisão. Marina também deu sorte na companhia da mãe e da irmã, que não só ajudaram como foram as responsáveis por encontrar o vestido dos sonhos.

Polyana tem uma empresa especializada em lembrancinhas, a Tucci Confetti e revela que, muitas vezes, as mães falam bem mais que as filhas e acabam escolhendo os produtos. Por isso ela dá a dica: "Acho que as filhas devem conversar com as mães, precisam deixar claro que o casamento é delas e, por este motivo, deveriam fazer as próprias escolhas. As mães já se casaram e fizeram o que queriam. Porém, também acho que não custa nada fazer algumas vontades dela, para deixá-la feliz".


Marina comenta: "Acho que, apesar das desavenças iniciais, tudo deu certo e todos ficaram felizes. Tive o casamento que sempre sonhei com quem eu sempre sonhei. Entendo que todos queriam que o momento fosse perfeito e, por isso, palpitaram". E finaliza: "Vale o bom senso de todo mundo nesses casos, porque o que importa mesmo é o que e como o casal quer que seja o casamento e a festa."

Por Carolina Pain (MBPress)

Comente