Descubra se é possível morrer de amor!

Saiba mais sobre a Síndrome do coração partido e seus efeitos possivelmente fatais no organismo!
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
morrer de amor

Ao passarmos por uma desilusão amorosa sofremos uma carga de adrenalina muito grande que pode ser fatal! Foto: iStock

Há tempos se fala da Síndrome do Coração Partido e, após estudar alguns casos, pesquisadores alemães descobriram que é, sim, possível alguém morrer de amor. A perda da pessoa que amamos aumenta a produção dos hormônios do estresse, como a adrenalina e o cortisol, o que estreita as veias e pode ocasionar uma parada cardíaca.

Segundo o pesquisador Christoph Nienaber, diretor de cardiologia da University Clinic of Rostock, explicou ao jornal Daily Mail que os pacientes sofrem com uma carga emocional muito forte e seus corações literalmente se quebram, por falta de circulação sanguínea. O médico contou que a doença costuma atingir principalmente as mulheres na menopausa. Isso porque o corpo feminino costuma reagir de maneira intensa ao hormônio do estresse nessa fase.

O periódico divulgou ainda que 2% dos 300.000 pacientes acometidos por um ataque do coração no ano sofriam de Síndrome do Coração Partido. E Dr. Christoph Nienaber acrescentou que a maioria dos pacientes nesses casos pode sobreviver, desde que recebam um tratamento rápido.

Para o cardiologista Marcelo Codoma, da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro, o estudo tem fundamento e lembra que o assunto não é tão novo quanto parece. A Síndrome do Coração Partido, também conhecida como Síndrome de Takotsubo ou cardiomiopatia induzida por estresse, foi descrita por Satoh e colaboradores em 1990, no Japão.

coração partido

Coração partido pode virar doença! Foto: iStock

Ao passarmos por uma desilusão amorosa sofremos uma carga de adrenalina muito grande, causando uma insuficiência cardíaca. "A pessoa sente falta de ar, cansaço ao fazer pequenos esforços - como ver TV e até dormir - dores no peito, inchaço nas pernas, a barriga cresce um pouco, o fígado também, enfim, sintomas que denotam que o coração está parando de funcionar", diz o cardiologista.

O especialista lembra que a Síndrome do Coração Partido não tem relação com a parada cardíaca que conhecemos, apesar de os sintomas serem semelhantes. "Neste caso trabalhamos com diagnóstico por exclusão, pois ao fazermos o cateterismo, percebemos que as veias coronárias estão normais e não se estreitaram ou entupiram por conta de um colesterol alto, por exemplo", esclarece.

Dr. Marcel acredita que a pessoa que tem uma parada cardíaca por conta de uma desilusão amorosa já tenha uma predisposição, pois muita gente passa por esse tipo de situação sem graves consequências. "Para quem já tem problemas de coração, é preciso se cuidar: evite o fumo, faça exercícios físicos e se alimente corretamente", orienta.

Por Juliana Falcão (MBPress) editado por Thamirys Teixeira

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente