Discutir a relação é coisa de mulher ?

discutindo relação

Dizem que quem gosta de discutir a relação é a mulher. A famosa “D.R.” sempre teve fama de afugentar os homens e incentivar as parceiras a investigarem o que anda errado com os relacionamentos. Hoje, com a mulher mais independente e inserida no mercado de trabalho, os homens também passaram a querer fazer suas DRs.

A psicóloga Lucia Ferreira diz que o assunto começou quando as mulheres cuidavam da casa e tinham mais tempo para ver o que estava errado. Nessa época, os homens evitavam qualquer tipo de conversa. Era mais cômodo fugir do que enfrentar um problema.

Atualmente, a mulher tem mais problemas para se preocupar e é o homem que, muitas vezes, sente a necessidade de discutir a relação. Ele está mais presente na família e também enxerga os conflitos na vida a dois, mas existem algumas diferenças no modo de discutir, explica a especialista. “Quando a mulher procura o homem, ela tem dados convincentes, sabe o que quer discutir. O homem costuma cobrar quantidade. A mulher qualidade. O homem cobra que a mulher esteja mais tempo em casa e sua companheira cobra mais dedicação”.

Discutir muito a relação pode fadar o seu fim? A psicóloga garante que não, mas isso apenas se os dois quiserem ouvir. “Quando ambos estão dispostos a ouvir, a se entender, é tudo muito rico. Mas se é só cobrança, perde a essência”, diz ela.

Fonte - MBPress

Comente