Declarações de amor nos tempos de hoje

Declarações de amor nos tempos de hoje

Reprodução Facebook

Escrever uma carta, mandar e-mail, telefonar ou respirar fundo e olhar nos olhos do outro. Cada um tem sua estratégia para vencer aquele frio danado na barriga e o medo da rejeição e botar para fora tudo aquilo que está no coração. E hoje com as redes sociais, parece que ficou mais fácil ultrapassar esses obstáculos e fazer declarações de amor, não é?

Na verdade, esse mecanismo não funciona para todos. Prova disso é o vídeo abaixo postado no Youtube, que mostra um casal teclando e tentando dizer (ou melhor, escrever) o que está realmente sentindo. Mas sempre que escreve a verdade, por timidez e insegurança, antes de apertar o "Enter" reescreve e coloca no lugar declarações superficiais.

Aí fica a pergunta: por que será que é tão difícil dizermos ao outro que estamos apaixonados? "Falar de seus sentimentos pode causar medo de ser rejeitado, faz com que as pessoas camuflem seus sentimentos. E no caso do vídeo, nem foi a internet que podou a espontaneidade e o desejo dos dois. Isso é algo é individual, depende muito da autoestima e autoconfiança de cada um", diz Eliete Matielo, coach afetivo a criadora do site de relacionamento Eclipse Love.

A especialista lembra que, como em qualquer relacionamento, quanto mais a pessoa se envolve, mais intimidade e liberdade de se expressar ela tem. Caso ela não seja reprimida pelo outro, menos medo ela tem de uma possível resposta negativa. "As pessoas quando me procuram para buscarem um amor e um relacionamento sério, relatam ex-relacionamentos frustrados e muitos deles se dão por falta de diálogo de expor sentimentos a tempo de recuperarem a relação", lamenta.

Eliete alerta que a falta de assertividade nos relacionamentos, sejam eles de namorados, casados ou interessados, leva a relação à falência. "Algumas pessoas ficam esperando uma oportunidade adequada, uma abertura maior da outra pessoa para entrar no assunto de sentimentos. Outros não querem arriscar falando de seus sentimentos e a outra pessoa acaba se afastando de vez", comenta.


E questiona: "Por que tanto medo e cuidado para falar de sentimentos, de falar o que faz bem ou mau naquela relação? Qual é a vergonha de falar ‘eu te amo sim e daí’?" Eliete finaliza com um conselho: "É melhor arriscar do que viver uma vida sabendo que teve uma chance e não tentou ou ainda saber que o outro também sentia amor por você, teve medo de falar e o tempo passou..."

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente