Comprar presente ou não para o "peguete"?

Comprar presente ou não para o peguete

Começo de relacionamento é sempre complicado, no final de ano, época de comemorações em família e presentes, então, nem se fala. Além de não conhecermos muito bem a pessoa que está ao nosso lado, não nos sentimos 100% confiantes para falar o que achamos e, claro, muito menos o que o outro sente. Para quem ainda não entendeu o motivo desse nosso texto, explicamos: peguete merece ou não merece ganhar um presentinho de Natal?

Pois é, a dúvida e o medo de espantar o futuro pretendente cria certas barreiras que não deveriam existir, até porque, normalmente, são grandes besteiras. No entanto, não podemos dizer que o receio não é pertinente. Imagine você lá toda linda entregando um presente que perdeu horas até achar e, na hora do finalmente, receber um agradecimento todo sem graça e, o pior, ele com aquela cara de ‘não estava a fim desse upgrade na relação’. Realmente, não rola!

Mas, muita calma, isso também não é razão para você abrir mão de agradar o gato - que pode ser o seu príncipe. Por isso, para te ajudar nesse delicado dilema, vilamigas, entrevistamos algumas meninas que estão na mesma situação que a sua para você ver que não está sozinha na sua indecisão.

Apesar de afirmarem que presentear ou não o pretendente depende de vários fatores, entre elas a opinião é unânime: se o gato é um peguete ‘fixo’, daquele que só falta coragem para citar a palavra namoro, sim; agora, se ele é só mais um peguetezinho ‘avulso’, não. Para elas, gastar tempo e o seu suado dinheirinho, não vale a pena e, com certeza, é prejuízo certo.

Ainda não se convenceu com os relatos amigos e a vontade de dar um agrado para o bonito está grande? A jornalista Larissa Alvarez, dá a dica: ‘Compra e deixa na bolsa, se ele der, dá também, mas dê preferência algo que sirva para você, um livro, algo do tipo’.

Por Paula Perdiz

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento sexo namoro presente natal peguete