Como o desemprego pode afetar o relacionamento?

desemprego

Foto - moodboard/Corbis.

A cultura machista que ainda está em enraizada em nossa sociedade afirma que os homens precisam ser os ‘provedores’ da casa enquanto as mulheres ficam encarregadas de sua manutenção e de lidar diretamente com os filhos.

Mas com as lutas feministas no decorrer dos anos, essa divisão vem se dissipando (ainda bem!) e as mulheres, cada vez mais, equilibram a tarefa de chefes de família. Mas será que essa conquista feminina pode afetar o relacionamento do casal?

Thiago de Almeida psicólogo especialista em dificuldades no relacionamento amoroso, afirma que os rapazes ficam, sim, cabisbaixos com essa situação: "Muitas vezes surge insegurança, medo e baixa autoestima por parte do homem. Mesmo em pleno século 21, ainda sentem-se inferiores se ficarem desempregados e dependentes da mulher".

Quando o homem já está desempregado, problemas financeiros podem surgir. O pior é quando, além disso, a mulher fica sobrecarregada lidando com todas as tarefas extras da casa, como filhos, limpeza, alimentação, compras, cuidados gerais e ainda dar suporte psicológico ao parceiro sem trabalho.

"Um relacionamento sem problemas graves entre casais já é difícil de ser levado. Quando surgem novidades desagradáveis como o desemprego do parceiro, tudo se torna mais complicado", afirma o especialista.

Diálogo é o ponto-chave!

Pode parecer clichê, mas diálogo entre os parceiros e certa dose de compreensão pode resolver muita coisa. "Além disso, é preciso considerar que muitas vezes é necessária a ajuda de um profissional para auxiliar na sustentação da relação", explica.

Almeida ainda indica: "Deve haver confiança mútua, os dois precisam manter a calma e evitar o desperdício de dinheiro para que não se acumulem dívidas e problemas".

Dê suporte ao seu companheiro como espera que ele dê a você. E, caso a situação seja invertida, cobre dele apoio e bola para frente porque não é emprego que constrói caráter.

Por Juliany Bernardo (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento relação desemprego