Como as mulheres paqueram?

Como as mulheres paqueram

Diferente dos homens, na hora da paquera as mulheres descartam o velho xaveco furado e apostam na sutileza e elegância para conquistar. Olhares, sorrisos e gestos ajudam na aproximação. “O bom é que com essa delicadeza a paquera rola nos lugares mais inusitados. Pode ser na fila do banco, supermercado ou no trabalho”, afirma Liliane São Paulo, de 38 anos.

Liliane relembra que entre um olhar e outro, fisgou um colega de trabalho. “Eu trabalho no setor financeiro de uma empresa dentro de uma firma, na frente de um vidro em frente a esse meu amigo. Ficamos trocando olhares durante meses, depois começou aquela aproximação sutil do tipo “você sabe mexer no fax” “para quem encaminho esse documento” e, entre uma pergunta e outra, saímos e ficamos juntos por dois anos”.

A estudante Viviane Mattos, de 23 anos, também confia na tática. “O legal é todo o fetiche da paquera. Eu olho ao redor, se me interesso por alguém eu fico olhando pra ver se sou correspondida. Se sim, dou um sorriso, mas não vou até lá conversar com ele. Tenho um pensamento meio à moda antiga, por isso espero o cara chegar. Se me interessar, dou uma abertura e deixo rolar”, ressalta.

Tive relacionamentos duradouros que começaram com um simples olhar, mas devemos tomar muito cuidado para não cair em ilusão. “Já me dei bem algumas vezes, outras não. Às vezes queremos achar o príncipe das nossas vidas em uma balada, só que hoje em dia os homens relacionam diretamente a paquera ao sexo casual”, afirma.

Outras mulheres acreditam em uma abordagem mais direta e partem para o ataque. Mas todas apostam possuem uma arma em comum na hora da conquista, o olhar. A pedagoga Érika Santos, de 28 anos, acredita que muito mais importante que beleza, simpatia é fundamental. “Se acho alguém bonito, eu chego junto, converso, troco o telefone. O que adianta fazer ‘caras e bocas’, perder um tempão e quando o cara chega, não tem nada para falar”.

Érika conta que seu namorado é um menino que abordou na balada. “Sabe aquela noite que você sai só para curtir, eu tinha acabado de terminar um namoro e não queria me envolver. Mas quando cheguei, eu o vi quieto, sozinho, parado ao lado do bar e não resisti. Fui até lá, pedi uma bebida e fiquei ali do lado dele, puxei conversa e estamos juntos até então”, finaliza sorrindo.

Dá para perceber que, embora cada uma das entrevistadas tenha um estilo diferente de paquerar, todas conseguiram o que queriam. E você? Qual o seu estilo de paquera? Chega junto ou espera ele abordar? Conte para nós.

Comente