Ciúme na Internet

Atire a primeira pedra quem nunca teve vontade de dar uma "espiada" no computador do namorado. Afinal, uma “espiadinha” só não faz mal, certo? Errado!

A "espiadinha", além de invadir a privacidade alheia, às vezes mostra coisas que talvez a parceira não deve ou não está preparada para saber.

Existe um lado de todo ser humano que não é muito falado, chamado "LADO B". Ele traz informações que muitas pessoas não gostariam que o companheiro ou companheira conhecesse. De acordo com a psicóloga Hayde Koga, "este perfil pode ser facilmente identificado pelo tipo de navegação que o indivíduo realiza na Internet".

A Internet possibilita o acesso a praticamente tudo o que se quer. Porém, como tudo na vida, é preciso ter limite. Antigamente, quando a mulher queria vasculhar a vida do parceiro, olhava na mochila, carteira ou em suas roupas. Hoje, isso vai além e quanto mais tecnologia se tem, mais insegurança ela traz. Celulares, pagers, Internet, tudo o que viabiliza contato com outras pessoas pode ser uma perigosa arma de ciúme e infidelidade.

O jornalista Zuenir Ventura classificou o ciúme em seu livro "Inveja, Mal Secreto" como algo que o ser humano tem e quer muito ter só para ele. O ciúme é natural quando se gosta muito de uma pessoa e não quer perdê-la. Ele costuma despertar quando se há motivo para sentir insegurança. Briga, traição, mal-entendido ou qualquer dificuldade de comunicação acarreta ciúme no relacionamento.

"Geralmente quando se conhece um caminho, já se caminhou por ele", diz Hayde Koga, alertando a todos sobre o excesso de cobrança e insegurança devido ao ciúme. Daí você olha, fuça, procura e invade completamente a intimidade do companheiro.

E você, gostaria que ele vasculhasse seus emails ou os seus caminhos na internet?

Fonte: MBPress

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento internet ciúme