Casamentos perfeito - como os casais lidam com essa cobrança?

Casamentos perfeito  como os casais lidam com essa

Foto: Laura Doss/Corbis

Perfeição não existe. Essa frase pode ser óbvia, mas volta e meia encontramos casais tentando alcançá-la a todo custo. Aparentar ser plenamente feliz na frente dos amigos e familiares não ajuda o casamento a dar certo. Muito pelo contrário. Esse excesso de cobrança pode levar as partes a uma crise de identidade e a uma consequente separação.

Há uma grande diferença entre o esforço para ser feliz, apesar das diferenças e problemas de todo casal tem, e a busca pelo quadro de falsa alegria. Esta não leva a lugar algum. "Isso porque os amantes se tornam uma dupla de atores representando um papel artificial. Essa atitude acarretará em desgaste emocional intenso, a ponto de um não conseguir mais suportar a simples presença do outro, pois ela significará uma cobrança impossível de ser atendida", alerta a psicóloga clínica Marisa de Abreu.

Os casais se perdem nessa busca por um roteiro engessado de felicidade a partir do momento em que acham necessária a aprovação alheia para viverem suas próprias vidas. Sem contar que o conceito de felicidade conjugal para as outras pessoas costuma ser repleto de absurdos. Dra. Marisa exemplifica: "Devemos sorrir o tempo todo, nossos filhos precisam sempre estar absurdamente limpos, jamais devemos ter dúvidas quanto à melhor forma de educar uma criança etc. Essa é certamente a forma mais errada de buscar a felicidade."

Acrescenta-se a esse universo a visão errônea que as pessoas têm de felicidade a dois: segundo a psicóloga clínica, para muitas delas, o casal perfeito é aquele que nunca entra em discórdia, que toda e qualquer decisão de uma das partes será sempre a prioridade da outra e que cada escolha e prioridade de um lado será imediatamente aceito pelo outro como algo de grande valor.

Na época de nossos pais e avós, a felicidade conjugal era uma só: casar, ter um marido trabalhador, uma mulher do lar e filhos bem educados. Era o padrão. E hoje, apesar de cada um ter a liberdade de buscar a felicidade a seu modo, existe uma necessidade de se "entrar numa caixa novamente", num molde considerado politicamente correto e perfeito pela sociedade. Entretanto, essa tal caixinha não existe. Não teremos nunca uma família perfeita, com tudo dando absolutamente certo.


"O que existia antigamente era a ausência de uma possibilidade - a separação. E com ela não havia o medo de ficar só, mas sim uma resignação que podia ser confundida com aceitação", pontua Dra. Marisa. "A verdade é que nós precisamos viver em família, em união com outras pessoas para sermos felizes. Mas esta união sempre significará pessoas com cabeças diferentes, discordando e aprendendo continuamente a ceder, a mudar os próprios pensamentos e os do outro quando possível", completa.

O bem-estar (não a perfeição) de um casal pode se manter por meio da auto-observação e da capacidade de deixar muita coisa entrar por um ouvido e sair pelo outro. As próprias referências das partes envolvidas vão ditar o caminho da boa convivência. "A cada conquista o casal vai vislumbrar novas metas de felicidade e passar a desejar mais. Ou seja, serão eternos insatisfeitos. E isso é ótimo, pois essa gana os levará sempre para frente!", finaliza a psicóloga.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento casais casamento