Apresentar ou não o ‘peguete’ para a família no Natal?

Apresentar ou não o ‘peguete’ para a família no Na

Foto: HBSS/Corbis

A vida é mesmo engraçada e, às vezes, as coisas que mais queremos acontecem nas horas menos improváveis. Começar a se relacionar com um cara bacana as vésperas do Natal, por exemplo, é uma delas, principalmente se você passou o ano inteiro desejando um gato lindo para chamar de seu e, dando a situação por certa, combinou de passar na casa da sua avó. Pois é, o dilema é complicado e a dúvida é certa: convidar ou não convidar o ‘peguete’ para passar a data com a família?

Antes de qualquer coisa você dever se perguntar se o mocinho em questão tem os principais quesitos para ser promovido ao posto de namorado e, se ele não completá-los, o mais sensato é evitar essa ligação entre ele com família e amigos. É quando não se quer evoluir no relacionamento é melhor evitar vínculos com as pessoas mais próximas, isso pode criar uma ideia errada na cabeça do rapaz, que, de repente, sente um desejo oposto ao seu e, sim, quer engatar um namoro.

Agora, se o gato é ‘o cara’ e a relação está intensa, sem falar que os indícios de interesse dele por você são mais do que evidentes, não tem por que não convidá-lo para comemorar a data junto com os seus familiares. Essa sua atitude mostrará que ele deixou de ser um ‘caso qualquer’ para se tornar alguém que ela sente segura para assumir um relacionamento de forma pública e aberta.

Mas, muita calma, não é porque ele é um fofo que você vai soltá-lo no meio dos leões. Antes de levar o ‘peguete’ para apresentar aos seus pais, tios, avós e irmãos, avalie a situação, caso os seus familiares forem receptivos, o ambiente festivo pode ser um bom lugar para ele conhecê-los sem a pressão de encarar as perguntas corriqueiras de início de relação, já que não vai ter que encarar, cara a cara, os sogrões logo na primeira visita.

Por Paula Perdiz

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento namoro natal família peguete