Amor de sobra para uma vida toda

Amor de sobra para uma vida toda

Sabe aquelas histórias de amor eterno, que o cinema adora eternizar? Parece que elas são felizes por que duram apenas aquelas duas horinhas, certo? Mas acredite, elas existem na vida real. E são tão duradouras quanto à lembrança de um bom filme.

O segredo das relações que duram (vamos dizer mais de 20, 25 anos) está em principalmente duas coisas importantes: conquista e paciência.

"Os casais mais antigos não tinham essa opção de separação, que vejo hoje. Meus três filhos são separados e eu sou casada há 40 anos", conta Tereza Souza, de Santa Catarina. "Não sei o segredo. Acho que somos mais pacientes, tolerantes e menos insatisfeitos com tudo".

A sabedoria de Tereza, do alto dos seus lúcidos 68 anos, é compartilhada por outros casais que se iniciaram na mesma época. "Antigamente, a conquista era mais cheia de pompa, mais intensa. Era preciso conquistar a família também, garantir a felicidade antes mesmo de poder proporcioná-la", fala o gaúcho Roberto Passold, de 65. Ele é viúvo e ainda se diz apaixonado pela mulher com se casou, há mais de 40 anos. "A relação era mais tranquila, pacífica. Acho que por isso durou tanto".

A jornalista Chris Campos quis buscar inspiração em histórias como as de Tereza e Roberto. E foi atrás de casais famosos - e felizes há longa data - para encontrar o que procurava. No livro "Assim te conquistei - como 30 casais encontraram o amor de suas vidas" (Editora Versar, 2009) ela prestigiou o amor, seja lá quando ou como ele acontece.

Na obra, Chris mostra como os casais trocaram o primeiro olhar, o primeiro abraço, o primeiro beijo, como se apaixonaram e se conquistaram e, principalmente, como lidaram com a sequência de encontros, desencontros e reencontros que muitas vezes acompanha os grandes romances.

Entre os que contam suas histórias de amor no livro estão Bruna Lombardi e Carlos Alberto Riccelli, Débora Falabella e Eduardo Hipolitho, Glória Pires e Orlando Morais, Marina Bandeira e Amyr Klink, Nicette Bruno e Paulo Goulart e Otaviano Costa e Flávia Alessandra.

Durante o trabalho de apuração, o que mais a impressionou foi a emoção das pessoas ao relatarem suas próprias histórias. "Foram muitas as vezes em que o entrevistado se emocionava ao lembrar das passagens mais marcantes vividas a dois. Eu mesma me emocionei com várias delas. Aliás, me emocionei com todas, cada uma delas com uma particularidade muito especial. Seria injusto citar uma favorita", afirma.

Amor de sobra para uma vida toda

Foto: divulgação.

Na obra, ela relembra as histórias de relacionamentos duradouros. E o que ela tirou como conclusão é que não há fórmula mágica para que um amor dure para sempre. "Existe sim vontade de que a história perdure, com muita paciência, muito empenho e, claro, amor de sobra para uma vida toda - ou para o tempo que história dura. Há histórias lindas que não duram a vida inteira, mas marcam a vida da pessoa para sempre", pondera.

Chris acha que a conquista constante é um dos segredos da maioria das boas histórias de amor. "Não há história de amor que dure sem a renovação constante, sem a atenção de um para com o outro e durante o tempo todo".


Para ela, os ingredientes necessários para manter um relacionamento durante muito tempo (e feliz) são amor, paciência, cuidado e respeito à liberdade do outro e às suas próprias vontades. "E também olhar a pessoa com olhos amorosos e lembrar-se sempre do motivo (ou dos motivos) que fizeram você se apaixonar por ela".

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente