Amigos com benefícios - será que dá certo?

Amigos com benefícios  será que dá certo

Mila Kunis e Justim Timberlake elenco de "Friends with Benefits" amizade colorida. Foto Getty Images

Que atire a primeira pedra quem nunca teve um P.A., aquele famoso amigo, mas que também pode se transformar num parceiro sexual. Muitas vezes, esse amigo é aquele que está ali, mais perto, mais à mão, mais disponível.

Essa atitude, como sempre, em relacionamentos, vai gerar consequências, que podem ser boas, ou ruins, dependendo de cada um dos envolvidos.

Mulheres e homens continuam tendo expectativas diferentes. Esse tipo de relacionamento pressupõe que não haverá um envolvimento emocional, muito menos cobranças, somente amizade e sexo. Isso não exclui a possibilidade dos parceiros terem namorados e namoradas fora desse arranjo.

As mulheres mudaram, mas em essência a maioria, continua criando expectativas de compromisso. Os homens continuam, pelo menos por um tempo, se saindo melhor, isso quer dizer, se envolvendo menos.

Sem generalizações, muitas mulheres, podem se sentir muito bem assim, e outros homens, podem não se adaptar. Tudo muito pessoal e relativo. Uma das pretensas vantagens seria a ausência de compromisso, a possibilidade de variar, por outro lado, a falta de segurança e os ciúmes, podem acometer ambos os lados.


O jornal britânico Daily Mail publicou uma matéria e abriu a possibilidade de votação em seu site, perguntando se era uma boa ideia ter uma relação no estilo "Friends with benefits" (amigos com benefícios), tema do filme de mesmo nome com Mila Kunis e Justin Timberlake. A resposta parcial é de 60% para não, e 40% para sim.

E você o que acha desse tipo de relacionamento? Já teve ou tem um assim? Conte para nós.

Por Giseli Miliozi

Comente