Amante? hummm... Só de mim mesma! Papo de homem é tudo igual!

Quer saber sobre um homem casado? Pergunte à esposa dele como ele é. Ou para a ex-esposa dele, se ele é um recém-separado, ou se ele se separou por sua causa. Retire um pouco da amargura e da rivalidade que possam estar ali no meio e pronto! Seu príncipe encantado acaba de ir para o chão... se é que ele um dia foi príncipe alguma coisa.

Olha, sapo não tem bunda, prá quê quer se sentar?!

Todo homem comprometido tem uma série de discursos parecidos:

"Minha mulher não é como você, ela está acabada, só vive para a casa e para os filhos e não me dá atenção, não me entende, não me acompanha, parou no tempo, nossa vida é um inferno, nós não transamos mais, etc"

Ou então a mulher é doente, senão física, é mentalmente abalada. Também tem os filhos, ele está com ela por causa dos filhos, da família, de tantos compromissos, e não pode ferir e decepcionar todas essas pessoas... "como é que seria? Coisas horríveis poderiam acontecer, eles não merecem", e blá blá blá...

E tem o papo de você ser a alegria dele, o tesão, a vida, a verdadeira mulher, a companheira, a amiga, aquela que verdadeiramente o entende, o melhor sexo, e? blá blá blá...

Canso de dizer: homem não larga a esposa por causa de amante, ou por ter feito a burrada de ter feito filho fora do casamento. Só larga a esposa por acidente (se ela descobrir e não quiser mais), ou se o casamento não estiver satisfazendo a ele por razões íntimas dele que certamente não envolvem a "mulher da rua", que é o que a idiota apaixonada extra-casamento é na verdade...

Sem dramas? Homem comprometido não é feito para ser "namorado" de ninguém pois é perda de tempo, desgaste emocional, situações complicadas em potencial e mais um monte de coisas que uma mulher que tem a auto-estima em dia não precisa na sua vida. E o pior é que aqui no Vila tem um mooonte de mulher se enrolando nessas furadas. E tem um monte de mulheres se enrolando nessas furadas por aí, mulheres jovens, cheias de vida, com muito a ter de bom da vida e que ficam anos numa de "amadas amantes" (que só mesmo na música do RC fica interessante).

Se saiu para trepar e foi bom e acabou, nada a declarar. Mas ficou deixando a coisa correr solta, ficou amarrada nele, em redor dele, subitamente você perceberá que deixará de freqüentar certos lugares e fazer certas coisas por que ele tem uma vida feita de compartimentos, você de um lado e a família dele de outro. E um dia ainda pode descobrir que ele ainda cisca por fora eventualmente! Um belo outro dia se verá mais velha, chamada de destruidora de lares, caçadora de maridos alheios, e um monte de outras coisas (já viram comentários aqui desse tipo, não?), e na verdade, tem uma pessoa que não é sincera com a esposa e provavelmente não é verdadeira com você também, pois a mentira é um hábito que se entranha e não sai mais.

Já dizia minha avó: cesteiro que faz um cesto, faz um cento!

Na minha religião ouvimos homens e mulheres falar de suas intimidades com muita liberdade, sem a menor vergonha dos tabus sociais. Nos meus tempos de "taróloga praticante", pois hoje eu não tolero mais consulente, confesso não ter mais paciência, as histórias se repetiam tanto que chegava a enjoar. Observar as pessoas é uma arte, e o bom de ter amigos homens é ver o quanto eles sabem rir de si mesmos e das situações nas quais estão, muitos o fazem até quando sofrem e fazem sofrer.

Não digo que não devemos amar, afinal o amor acontece, mas um pouco de sensatez faz bem... lembram? Prudência, dinheiro no bolso e caldo de galinha não fazem mal a ninguém... Pense em si mesma, nos seus projetos de vida, em como viver de maneira verdadeira sem precisar ter uma vida cheia de manobras e compartimentos e sem precisar ser parte ativa em ferir ninguém. Sim, não é você quem prometeu fidelidade à mulher dele, no entanto é você quem não pode entrar em territórios, pois existe uma clara distinção entre a oficial e a oficiosa. Se a família dele participa das mentiras não é por amor a você, e um dia fará o mesmo contigo. Se ele tem filhos e mente para os filhos, é algo tão ruim quanto se separar, mas se ele não quer se separar talvez não seja por falta de amor a você, mas pelo comodismo masculino. No entanto, pense bem: ter um filho com ele seria competição com a oficial, tentar forçar uma situação, preencher uma necessidade sua, um ato de amor (indesejado por ele, tenha certeza), ou todas essas coisas juntas?

O amor é algo que já é complicado sem tantas coisas difíceis, sem tantas questões cabulosas, então não é melhor buscar alguém mais de acordo com as chances de um amor mais livre? Dizer que o amor acontece não quer dizer que ele seja uma espécie de sina, um amor ruim e destrutivo deve ser deixado de lado, e a vida é viva, ela nos surpreende e desde que estejamos bem com a gente mesma pessoas melhores surgirão.

Amantes? De nós mesmas em primeiro lugar!

Comente